Notícias

Wagner nega reforma administrativa, mas prevê alteração no comando da Conder

O governador Jaques Wagner descartou, em entrevista ao A Tarde, a necessidade de fazer mudanças no quadro da administração para acomodar aliados, com o fim das eleições. “A gente montou uma equipe e a avaliação é feita todo dia. Tem momento em que se mexe para otimizar administrativamente ou para acomodar novas realidades políticas”, avaliou. Estariam na lista de especulações os prefeitos petistas de Camaçari, Luiz Caetano e Lauro de Freitas, Moema Gramacho, por comandar o último mandato, e a ex-candidata a vice em Salvador, vereadora Olívia Santana (PCdoB). Wagner admite fazer “medições” para saber se precisaria de mudanças, mas, no caso dos prefeitos, acredita que não tem “obrigação” de encaixar os correligionários. Por outro lado, o governador confirmou que prevê nomear José Lúcio Machado, por ligação ao ex-governador César Borges (PR), para a superintendência da Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder). “Houve um acordo político que passa por participação. Me interessa ser o PR, pois ele está na base de sustentação da presidente Dilma [Rousseff]”, explica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo