Cidades

Moedas de ouro enviadas por Eike a Iemanjá geram ‘caça ao tesouro’ no Rio

EIKE BATISTA - MOEDASA notícia de que o empresário Eike Batista enviou 700 moedas de ouro, entre outros presentes, para que Iemanjá devolvesse seus tempos áureos, atiçou a curiosidade de muita gente (leia mais aqui). Porém, para um grupo, o presente do ex-bilionário significou o início de uma verdadeira “caça ao tesouro”.

Avaliadas em R$ 700 mil, as moedas de ouro viraram alvo de garimpeiros do mar, que buscam objetos devolvidos pelo mar. Com quase duas décadas de experiência na prática, Oswaldo de Oliveira acredita que é mais fácil acertar na Mega-Sena do que uma pessoa conseguir ficar com todas as moedas.

Leia mais

Itabuna: campus da UFSB pode ser despejado por atraso de quatro meses em aluguel

Policiais militares colocam apreendidos para caminhar e cantar “Atirei o pau no gato” em Salvador

CNBB organiza caravana para visitar obras de integração do São Francisco

Mesmo assim, não deixa de sonhar com a quantia. “Aqui em Ipanema, R$ 700 mil não dá para comprar nem um quarto e sala, mas, no Mutuá, onde moro, dava para levar vida de rei”, brincou, em entrevista ao Extra.

Os garimpeiros acreditam que há chances do “tesouro” de Eike estar entre Ipanema e Leblon. Entre os materiais usados na busca, estão rapinas – espécie de ancinho –, equipamentos de mergulho e até detectores de metais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo