BrasilGeral

Caminhoneiros decidem se fazem paralisação nacional após consecutivas altas do diesel

Após as consecutivas altas do óleo diesel, representantes de caminhoneiros estão sendo convocados pelo presidente da Associação Brasileira de Condutores de Veículos Automotores (Abrava), Wallace Landim, o Chorão. O objetivo é uma reunião no próximo domingo (15) para decidir sobre a realização de uma greve nacional.

De acordo com o Uol, em menos de dois meses após o reajuste, a Petrobrás anunciou novo aumento de 8,87% nas refinarias de óleo diesel na última segunda-feira (9). “A situação do motorista de caminhão está insustentável, a conta não fecha”, disse Chorão. “Mas vamos ver se há realmente disposição de todos para fazer uma paralisação”, disse o presidente da Abrava.

O local do encontro ainda não foi definido, mas provavelmente será em São Paulo. O objetivo é avaliar se há adesão suficiente para a realização da greve. “Os caminhoneiros estão agonizando, procurando algum oxigênio para sobreviver”, define. Para apoiar o movimento serão convidados representantes de motoristas  de aplicativo, motoboys e motoristas de frete.

“Viu o presidente falando na última live? Pedindo à Petrobras para não quebrar o Brasil, como se o assunto não tivesse relação com ele?”, comenta Chorão. “A empresa tem 11 membros no conselho, seis são do governo. Como ele não tem nada a ver com isso?”.

Após o novo Ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida falar que tem sinal verde de Bolsonaro para desestatizar a Petrobrás, a Abrava divulgou uma nota se dizendo “surpresa” e “indignada” com a posição do novo chefe da pasta.

“O Brasil precisa de uma estratégia de curto prazo para frear essa voracidade da Petrobras em saquear o bolso dos brasileiros e não vender”, destaca a nota. “O problema que precisa ser enfrentado agora é a política de preços da Petrobras. O povo não aguenta mais nenhum aumento de gasolina, gás de cozinha e as consequências dos aumentos sequenciais do óleo diesel”.

Bnews

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo