Política

Wagner contribuiu para travar acordo que colocaria ACM Neto apoiando Lula

O senador Jaques Wagner (PT) foi o pivô do travamento da tentativa de aliança entre PT e União Brasil à nível nacional. A informação é do blog da jornalista Andréia Sadi, do portal G1. Segundo a publicação, o parlamentar é um dos pontos de inflexão dentro do PT para manter a candidatura de Jerônimo Rodrigues (PT) a governador da Bahia.

De acordo com a publicação, esta era uma das principais reivindicações do União Brasil para apoiar a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Este seria um pedido do secretário-geral e uma das principais lideranças da sigla, ACM Neto, líder nas pesquisas de intenção de voto para governador baiano.

Uma desistência de Jerônimo, segundo lugar na maioria dos levantamentos, fortaleceria a possibilidade do ex-prefeito de Salvador de se eleger ainda no primeiro turno. As conversas para o apoio do partido a Lula estavam adiantadas, de acordo com a reportagem, mas fracassaram por conta do impasse levantado por Wagner.

Fazia parte da articulação a desistência de Luciano Bivar em disputar a Presidência da República, o que, de fato, aconteceu. Com o declínio da aliança, a senadora Soraya Thronicke foi anunciada em seu lugar. Bivar tentará reeleição a deputado federal por Pernambuco.

Aratuon

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo