Cotidiano

Universidade brasileira avança em testes de vacina contra HIV

A Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) avançou nos testes da fase 3 da vacina contra o HIV, causador da AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida). De acordo com a instituição, o processo já está passando por definições de dose.

“A pesquisa está na fase 3 de testes, ou seja, de eficácia, já passando por definições de dose e de segurança. Estamos felizes de ver uma vacina progredindo para a fase 3 depois de três décadas de pandemia. São 38 milhões de pessoas vivendo com HIV no mundo, segundo estimativas da ONU, e 33 milhões de mortes”, afirmou o professor de medicina da instituição, Jorge Andrade Pinto.

O estudo do imunizante está sendo desenvolvido em oito países na América do Norte, América Latina e Europa. “No Brasil são oito centros, e estamos muito felizes de ter começado esse estudo em dezembro, tendo vacinado já 18 participantes”, explicou Pinto.

Ele explicou que a vacina é para pessoas não infectadas e que têm uma exposição aumentada ao risco de infecção. De acordo com a CNN, o estudo envolve homens cisgênero ou pessoas trans que fazem sexo com homens cisgênero e/ou pessoas trans.

Os membros da pesquisa recebem a vacina e são acompanhados por 30 meses. Serão quatro doses dos imunizantes aplicados no intervalo de três meses. Participarão do estudo 3.800 pessoas, sorteadas e divididas igualmente entre grupo placebo e grupo ativo.

Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo