Fato ou Boato?

Treinar o corpo para não comer em excesso? É possível, mostra livro

Pode existir uma maneira mais fácil de perder peso sem necessitar de cortar alimentos do cardápio. Pelo menos é o que diz a britânica Helen McCarthy, psicóloga especialista em emagrecimento e autora do livro ‘How To Retrain Your Appetite’ (‘Como Treinar o Seu Apetite’). De acordo com McCarthy, para emagrecer basta reconhecer a quantidade de comida que o seu corpo realmente precisa. Ou seja, comer o suficiente para controlar a fome sem exagerar nas quantidades.

No livro, Helen apresenta o ‘pêndulo do apetite’: um método para medir a fome e a satisfação. Quando o pêndulo está no zero significa que a fome é neutra. Conforme a fome chega, torna-se negativo (-1, -2, -3, -4 e -5) e, quando comemos, volta a ficar positivo (1, 2, 3, 4 e 5).

Para a psicóloga, muitas pessoas costumam comer quando o pêndulo ainda está no zero, mas o ideal seria que a refeição fosse feita somente quando houvesse fome (o ideal seria -3, momento em que está realmente com fome). Da mesma forma, a satisfação deve ser medida adequadamente. O nível ideal é o 3, que indica ‘apenas cheio’, o que significa que não está mais com fome, mas sente que o estômago não está totalmente cheio.

“Muitos de nós comemos demais porque estamos a gostar da comida e não queremos parar ou comemos sem pensar. O ‘pêndulo do apetite’ essencialmente ensina as pessoas a parar de comer quando estão cheias, o que é crucial para uma alimentação saudável”, explicou ao jornal Daily Mail.  

A importância da fome

A psicóloga, que já trabalhou para o Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido (NHS), explica que o primeiro passo para dominar o ‘pêndulo’ é não temer a fome. Aliás, para a especialista, sentir fome é, na verdade, extremamente saudável. Mas muitas pessoas acabam por seguir rigorosamente os horários das refeições sem se dar conta de que não estão realmente com fome e acabam por comer apenas por comer.

“Quando nunca sente fome, o seu corpo pode estar a digerir continuamente os alimentos, sem a possibilidade de parar e descansar. Compreender e respeitar a fome permite que o seu sistema digestivo funcione melhor”, explicou Helen. Portanto, a regra é só comer quando há sinais reais de fome.

E o que é a fome?

Helen esclarece que a fome tem uma função muito importante no organismo. Trata-se da forma do corpo informar o cérebro que gastamos a energia obtida através da última refeição e que a partir daquele momento o organismo vai começar a usar a energia armazenada (leia-se gordura).

É apenas nesse momento que deve comer. A especialista afirma ainda que ao receber os primeiros sinais da fome, a pessoa deve esperar pelo menos uma hora antes de fazer a próxima refeição, isto porque a sensação de fome é gradual: começa no -1, passa para o -2 até chegar no -3, considerado o momento ideal para comer.

Planeje as refeições

Depois de reconhecer a fome como a real necessidade de alimento, a próxima etapa é controlar as porções. “Se o tamanho das porções é exagerada, então está a colocar mais comida no corpo do que pode ‘usar’. Qualquer que seja o alimento – saudável ou não – o seu excesso será convertido em gordura”, disse Helen. 

Se realmente necessita de comer em horários fixos, planeje as suas refeições com base neles. Se a próxima refeição for em poucas horas, coma algo leve e fácil de ser digerido, como frutas, vegetais crus ou um pouco de pão torrado. Caso a próxima refeição ainda tarde, escolha alimentos ricos em proteínas, fibras e um pouco de gordura. Se for no pequeno-almoço, por exemplo, inclua na refeição um ovo mexido ou cozido, iogurte com fruta, nozes e sementes.

Este tipo de planejamento ajuda a reduzir o consumo excessivo de alimentos sem a necessidade de dietas radicais.

Noticiasaominuto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar