BrasilGeral

PT decide recorrer ao STF para impedir realização da Copa América no Brasil

Após a Confederação Sul-Americana de Futebol anunciar, nesta segunda-feira (31), que o Brasil será sede da Copa América de futebol, o Partido dos Trabalhadores decidiu que vai recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar evitar a realização da competição no país. A decisão foi comunicada pelo deputado federal Alexandre Padilha (PT-SP). 

Até então, a maior justificativa para se opor à realização do evento no Brasil é a situação da pandemia da Covid-19, que segue com números altos. A Colômbia e a Argentina sediariam a competição prevista para iniciar no dia 13 de junho.

Na Argentina, o aumento do número de casos da doença foi o principal motivo para suspensão do torneio no país. Já a Colômbia, além da alta nos índices da doença, passa ainda um período de manifestação popular contra a situação atual do país. 

“Conversei com a presidenta @gleisi e o PT ingressará no STF contra mais esse absurdo do governo Bolsonaro que busca realizar a Copa da Morte no Brasil”, informou Padilha. 

Através do Twitter, o deputado federal afirmou ainda que já encaminhou um ofício ao governador de São Paulo, João Doria (PSDB), pedindo para que a gestão estadual não permita a realização da Copa América no estado. 

“Acabei de encaminhar um ofício para o governador de São Paulo, João Doria, para que proíba a realização da Copa América de futebol em São Paulo”, relatou na rede social. 

O estádio Mané Garrincha, em Brasília, já é um dos locais para sediar os jogos da competição. A Arena das Dunas, em Natal, e a Arena Pernambuco, na região metropolitana do Recife, também vêm sendo estudadas como locais para receber a disputa. Contudo, os governos estaduais de ambos estados já se posicionaram contra a realização o evento.

A Conmebol pensa ainda em realizar a final do evento no Maracanã, no Rio de Janeiro, com presença de público, como ocorreu na Copa Libertadores entre Palmeiras e Santos, em janeiro deste ano.

Bnews

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo