Cidades

Primeiro remédio oral para hepatite C é liberado pela Anvisa

ARTHUR CHIOROO primeiro medicamento oral para hepatite C a ser usado no Brasil, o daclatasvir, teve o registro liberado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).  O registro é o documento que permite a venda do medicamento no país.  Conforme anúncio foi feito nesta segunda feira (5), pelo ministro da Saúde Arthur Chioro, a decisão será publicada no diário Oficial da União desta terça-feira (6). Chioro anunciou ainda, que assim que o medicamento for registrado, a Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (Conitec) avaliará o uso na rede pública, mas salienta que isso pode ocorrer em até seis meses.  As informações dão da Agência Brasil. Além de oferecer um índice de cura maior, o novo medicamento também reduz o período de tratamento de 48 para 12 semanas. De acordo com o Grupo Otimismo de Apoio ao Portador de Hepatite, os remédios injetáveis usados atualmente causam problemas colaterais graves à saúde do paciente, que, muitas vezes, pode ser obrigado a suspender o tratamento por causa dos riscos. Além disso, o índice de cura dos tratamentos disponíveis não ultrapassa 70%. Já o daclatasvir e mais outros dois medicamentos (sofosbuvir e o simeprevir) usados para o tratamento da Hepatite que ainda aguardam liberação da Anvisa, tem o índice de cura de 90%. Segundo Chioro, o novo medicamento também será uma opção para quem tem aids e para os transplantados, grupos com dificuldades para injetáveis. Atualmente, 15,8 mil pessoas tratam a hepatite C na rede pública brasileira.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo