Cotidiano

Presidente do TST diz que é preciso cortar direitos sociais para gerar empregos

Ministro falou sobre pontos da reforma trabalhista e imposto sindical.

Foto: reprodução

Uma declaração um tanto quanto polêmica foi dada pelo presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), ministro Ives Gandra da Silva Martins Filho. Segundo ele é necessário cortar direitos sociais para gerar empregos. Ele diz também não ver problema em estabelece indenização por dano moral com valor proporcional ao salário, como aprovado pela reforma trabalhista. As declarações foram dadas ao jornal Folha de S. Paulo.

“Afronta literal à Constituição não vi nenhuma. Até os pontos que haveria maior discussão, como parametrizar os danos morais… Precisamos de um parâmetro. A nova lei coloca o salário como parâmetro”, disse ele durante entrevista.  “Nunca vou conseguir combater desemprego só aumentando direito. Vou ter que admitir que, para garantia de emprego, tenho que reduzir um pouquinho, flexibilizar um pouquinho os direitos sociais”, defendeu ele.

No que se refere ao imposto sindical o ministro declara: “Foi um milagre ter acontecido. Haverá um sindicalismo muito mais realista, não monopólio. Hoje, quem está aí ganhando imposto obrigatório não precisa fazer maior esforço”. finalizou ele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo