Política

PPS sonda Eliana Calmon; ministra não descarta entrar para a política, diz jornal

Com o ativo político de ter sido a xerife do Judiciário nos últimos dois anos, a ministra do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Eliana Calmon pode, em 2014, dedicar-se à vida política e disputar eleições pela Bahia.

De acordo com reportagem publicada pelo jornal O Estado de S. Paulo, em café na manhã na Câmara dos Deputados, nesta quarta-feira (28), Eliana foi sondada pelo PPS e deixou a porta aberta. Ao longo de seu mandato no Conselho Nacional de Justiça (CNJ), quando falou da existência de “bandidos de toga” e abriu uma crise com entidades de classe da magistratura, Eliana Calmon negava a possibilidade de se filiar a um partido político e disputar eleições.

Ontem, porém, a ministra admitiu a possibilidade. O líder do PPS, deputado Rubens Bueno (PPS-PR), perguntou a data da aposentadoria da ministra e afirmou que o partido lhe ofereceria a legenda para, se quiser, disputar as eleições já em 2014.

Ainda de acordo com informações do Estadão, ela afirmou que avaliará a oferta assim que se aposentar. Eliana Calmon completa 70 anos em novembro de 2014.

E não acredita que o Congresso, até lá, aprovará a chamada PEC da Bengala, que aumentaria para 75 anos a idade limite para a aposentadoria compulsória no serviço público.

Para eventualmente se candidatar ainda em 2014, ela teria de antecipar sua aposentadoria.

Em entrevista ao programa Bahia Notícias no Ar, da Rede Tudo FM, na terça-feira (27), Eliana Calmon criticou a falta de fiscalização na Justiça baiana e qualificou o julgamento da Ação Penal 470, o processo do mensalão, pelo Supremo Tribunal Federal (STF) como “um divisor de águas”, independentemente do resultado, por trazer a “compreensão dos fatos ao povo brasileiro”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo