Cotidiano

Por 'desvio de poder' de Cunha, AGU pedirá anulação do impeachment

JOSE EDUARDO CARDOSOO advogado-geral da União José Eduardo Cardozo defendeu na manhã desta quinta-feira (5), na comissão especial do impeachment no Senado, que o afastamento do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), confirma o argumento de que o parlamentar agiu com “desvio de poder” no trâmite do processo do impedimento na Casa.

Com a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal Teori Zavascki, que determinou a suspensão do mandato de Cunha, a AGU entrou com um pedido de anulação do processo. “Já estamos pedindo e vamos pedir a anulação.

Leia mais

Spray usado em festas no RS derrete plástico e surpreende a polícia

Guardiola sairá do Bayern sem vencer Champions, mas enaltece trabalho: ‘Fiz o melhor’

A decisão do Supremo mostra clarissimamente de forma indiscutível que Eduardo Cunha agia com desvio de poder para obstaculizar sua própria investigação.

Agora ficou evidenciado por uma decisão judicial aquilo que nós temos afirmado por muito tempo”, apontou Cardozo.

O advogado-geral da União questionou ainda ao relator do processo no Senado, Antonio Anastasia (PSDB-MG) a ausência de contestação à tese da defesa, em seu relatório, de que houve desvio de poder. “Vossa Excelência não quis enfrentar a questão sobre os atos de Cunha. Vai passar batido? Não vai se enfrentar essa questão. Isso precisa ser melhor apurado, sinceramente”.

BN

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo