Geral

PL e PDT se aproximam para formar chapa com Irmão Lázaro e Leo Prates em Salvador

Os caciques do PDT e do PL na Bahia, Félix Jr. e José Carlos Araújo, respectivamente, iniciaram uma aproximação para andarem de mãos dadas nas eleições municipais de 2020 nas 50 maiores cidades do estado ou onde houver convergência de interesses. 

O início das conversas faz florescer a possibilidade de uma chapa majoritária em Salvador a ser formada pelo ex-deputado federal Irmão Lázaro (PL) e o secretário municipal de Saúde e deputado estadual licenciado, Leo Prates – que está nas tratativas finais para selar filiação ao PDT. Por ora, não está definido qual deles ficaria na cabeça da chapa. 

“Eu vejo bem, é possível. Liga sempre dá. Às vezes tem que botar um pouco mais de água, um pouco mais de cimento, mas sempre dá liga. Não sei como é que as coisas podem caminhar […] pra conversar sobre isso o primeiro passo é que Leo Prates esteja no PDT. O segundo passo, nós vamos de pesquisa para ver quem é quem e como estão as coisas […] estamos esperando o passo de Leo Prates”, afirma Araújo.

Diante desse cenário, Félix Jr. começa a diminuir as especulações de a legenda integrar a base do prefeito ACM Neto (DEM) como contrapartida pelo passe de Prates.    

“A linha está errada, o PDT não está indo para nenhum lugar. Leo Prates está vindo. É diferente. O PDT não está indo nem vindo, está ficando”.

Visto como alternativa ao nome de Bruno Reis – virtual pré-candidato de Neto – Leo Prates pode ganhar musculatura no cenário eleitoral caso o arranjo entre PDT e PL vá adiante. Já para Irmão Lázaro, o movimento ajuda a reforçar a boa pontuação que teve na pesquisa do instituto Paraná no início deste ano.

Com a cabeça da chapa, o PDT espera eleger “no mínimo” cinco vereadores em Salvador. [Sem o protagonismo], “essa perspectiva reduz, mas ainda assim queremos quatro”, afirma Felix Jr.

Se a engenharia entre as legendas ganhar corpo, José Carlos terá de contornar internamente ânimo de quadros do PL que já manifestaram apoio ACM Neto e Bruno Reis, como é o caso do deputado federal e presidente do PL em Salvador Abílio Santana. 

“Abílio Santana falou como um deputado, eu estou falando como presidente do partido na Bahia. Abílio é presidente da legenda em Salvador. É óbvio que se a gente começar esse entendimento, vamos chamar Abílio para conversar e dizer que é um entendimento maior”, avalia José Carlos Araújo.

Por outro lado, não está descartada, segundo interlocutores, que as duas legendas terminem a peregrinação pré-eleitoral afinadas com o Palácio Thomé de Souza. 

“Não cogitamos nada sobre isso ainda, mas política é a arte de conversar […] ambos somos do bloco que apoia Rui Costa”, despista o presidente estadual do PL.

Bnews

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar