GeralMutuípe

Oposição em Mutuípe, cobra da prefeitura pagamento de segunda parcela ao Hospital e reabertura do centro covid no fim de semana

Médico alertou ontem para a pior semana vivenciada na unidade.

Os vereadores de oposição em Mutuípe, João Calos (PT) e Índio Josafá do PDT, usaram as redes sociais neste domingo (28), para cobrar da prefeitura municipal, o repasse da segunda parcela da parceria firmada com o Hospital e Maternidade Clélia Rebouças (HMCR), para o enfretamento a pandemia de novo coronavírus (covid-19).

Segundo a direção da unidade, foi feito um repasse de R$ 300 mil em setembro de 2020, porém o segundo montante não chegou, pois a prefeitura apresentou discordâncias na prestação de contas. A Associação de Proteção a Maternidade e a Infância de Mutuípe (APMIM), que gere a unidade, nega qualquer irregularidade, depois de muitas reuniões com a presença até do conselho de saúde, ficou decidido que o valor seria repassado porém até o momento não aconteceu.

Prefeito Digão, cumpra o compromisso com o Hospital Clélia Rebouças, pague logo a segunda parcela, vivemos um momento crítico de contaminação. #HonreCompromissoComSaúdeDoPovo. “Cobrou Josafá.

Estamos mais uma vez nessa Mobilização e não vamos parar até que os repasses sejam feitos ao hospital, a prefeitura precisa arcar com o compromisso que fez em Setembro de 2020 e garantir esse recurso que o hospital tanto precisa. Essa gestão municipal só pode pensar numa outra lógica, no momento de maior dificuldade fecha o centro de Covid nos finais de semana e fica dificultando o pagamento de um recurso que foi acertado ainda no ano passado. O momento agora exige um centro de Covid fortalecido e funcionando todos os dias, além de uma nova parceria com o hospital da nossa cidade… Mas a prefeitura segue na contramão da racionalidade. Afirmou João Carlos.

Ontem o hospital de nossa cidade teve o seu dia mais difícil desde que começou a pandemia! Estamos passando pelo pior momento da pandemia na Bahia e no Brasil, aqui em Mutuípe, ao contrário do que alguns falam estamos num cenário muito difícil, alto número de casos ativos e muita procura dos serviços hospitalares. Além do desabafo de profissionais nas redes sociais, tive acesso a essa situação entrando em contato com a instituição para buscar ajudar em regulação, e saber como estava o funcionando da unidade nesse momento tão complicado. Nessa hora precisamos somar os esforços e cada um fazer sua parte, o hospital junto com sua equipe está fazendo sua parte, a população precisa também fazer a sua, seguir os protocolos de segurança, sobretudo o isolamento social. A prefeitura precisa também fazer a parte dela, como pode no momento de maior dificuldade, a gestão municipal reduzir os horários de funcionamento do centro de Covid? É contrariar a lógica ! Ontem o hospital teve que fazer o seu trabalho e o que seria responsabilidade do centro Covid, não podemos seguir assim ! Precisamos do centro de Covid funcionando todos os dias!” Reforçou o petista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo