CotidianoSaúde

Melasma pode se agravar no verão, alerta especialista; veja como cuidar da pele

Nesta época, é importante adotar cuidados redobrados com a pele, pois os raios solares deixam a derme mais sensível e ressecada. O melasma, que costuma se agravar no verão devido à radiação solar, também requer cuidados. E é na estação mais quente do ano que o contato com o sol e com a água da piscina e do mar, e até mesmo o próprio suor, impactam na aparência e na saúde desse órgão.

O melasma se manifesta através de manchas escurecidas que, comumente, aparecem em mulheres adultas de pele mais escura em partes do corpo, como no rosto, testa, buço e bochechas. A hiperpigmentação da pele é causada por diversos fatores como o sol, calor, estresse, hormônios, irritação da pele, entre outros. 

O aumento do risco de queimaduras, câncer da pele e de chances de acentuação do melasma são recorrentes no verão e é por isso que é necessário seguir orientações sobre cuidados com a pele. Os raios solares atingem áreas do corpo e estimulam diversas substâncias, como o hormônio melanócito estimulante (MSH). 

“Embora já exista bloqueador solar clareador da pele, mesmo durante o verão é importante seguir com o tratamento contra o melasma, principalmente, nesta época do ano e usar sempre protetor solar (com FPS), que deve ser de 40 ou superior para uma exposição mais longa ao sol, No entanto, mesmo em lugares onde não há incidência direta dos raios solares, é recomendado utilizar produtos com fator de proteção solar, além de optar por roupas com proteção UV, bonés e chapéus”, destaca Maria Hartmann, especialista em estética e diretora da Clínica Hartmann.

Mesmo com o tratamento, as manchas podem voltar a surgir caso não haja a adoção dos cuidados necessários. A especialista alerta para a importância de dar continuidade ao tratamento para evitar o aparecimento de novas lesões. Maria Hartmann indica, como tratamento que pode ser feito no verão, o Radiance Cocktail, que consiste em uma aplicação de laser e clareador, que atua antes, durante e após a melanogênese, inibindo a síntese de melanina e aumentando a sua degradação. 

De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia, áreas do corpo como rosto, mãos, braços e ombros podem apresentar manchas de coloração marrom durante o verão devido à exposição aos raios UVB e UVA, que provocam uma produção de melanina. No caso das sardas brancas, elas ocorrem justamente por causa da exposição prolongada ao sol e surgem ao longo dos anos. 

A especialista enfatiza que para manter a saúde e proteger a pele no verão deverá manter os cuidados nos dias em que o sol castiga e sempre usar protetor solar mesmo se o dia não estiver tão quente, uma vez que os raios ultravioletas ainda podem atingir a pele.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo