GeralNotícias

Incêndio alastra-se no Parque Nacional da Chapada

O incêndio que começou na Serra do Sobradinho, em Palmeiras (a 443 km de Salvador), na Chapada Diamantina, segunda-feira, já destruiu  uma área de, pelo menos,  500 hectares (o equivalente a 500 campos de futebol), tornando-se incontrolável, segundo a Associação de Condutores e Visitantes do Vale do Capão (ACVVC).

Até esta quinta-feira, 10, brigadistas não conseguiram evitar a proliferação do fogo, que já destruiu fauna, flora e manancial hídrico de uma das principais unidades de conservação do País, ameaçando povoados e cidades do entorno do Parque Nacional (PNCD).

“São 50 brigadistas voluntários, e todos já estão exaustos. O fogo tomou grandes proporções e a gente não tem como sobrevoar a localidade”, relatou uma funcionária da ACVVC que preferiu não  ser identificada.

O incêndio já se alastrou por regiões como Gerais do Morrão, nascente do Riachinho, Serra dos Cristais e pode chegar à Cachoeira da Fumaça,  Vale do Pai Inácio,  povoado da Lagoa, Conceição dos Gatos, Campos São João e à cidade de Lençóis, segundo a ACVVC.

O combate está sendo feito por   brigadas voluntárias e do  Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade  (ICMBio), ACVVC e moradores, sem equipamento de proteção individual (EPI).

“Esperamos que a ação das autoridades se equipare à atitude da sociedade civil e envie equipamentos e reforço com urgência”, apelou, ontem,  a Associação  de Condutores e Visitantes do Vale do Capão.

O governo do Estado afirma que está dando apoio ao ICMBio, intensificando as atividades de combate com ações emergenciais. Para acompanhar a situação, o secretário estadual do Meio Ambiente, Eugênio Spengler, tem reunião agendada para hoje, às 11h, na sede da Companhia Independente de Polícia de Proteção Ambiental (Cippa), em Lençóis.

Participam representantes do Ministério Público da Bahia, Grupamento de Bombeiros, brigadistas, ICMBio e da sociedade civil. Na oportunidade, Spengler fará um sobrevoo na região para avaliar a extensão da área afetada.

Roça do Ventura – O incêndio que começou na manhã de quarta-feira na área da Roça do Ventura, sítio religioso de Cachoeira (a 110 km de Salvador), foi controlado, na noite do mesmo dia, pela própria comunidade, com a ajuda de carro-pipa da prefeitura e  moradores. Eles  usaram baldes com água, pás, enxadas e até folhas sagradas no combate. Segundo o ogã Marcos Alessandro,  ontem, técnicos do Iphan  registraram imagens dos prejuízos, e um relatório será feito e entregue ao órgão para providências.

Reforço – Além de um avião já disponível para o combate ao fogo na Chapada,   mais dois helicópteros e duas aeronaves air tractor estão sendo contratados. E estão sendo enviados  50 kits de equipamentos de proteção individual, dois carros com tração 4×4 e R$ 20 mil para água e alimentação de brigadistas, segundo o secretário do Meio Ambiente, Eugênio Spengler. “Para combater os focos de incêndio, já temos em campo técnicos do Inema, mais de 40 brigadistas e 50 bombeiros”, afirmou.

“Desde o período de intensificação das queimadas,  entre agosto e dezembro, a equipe do Inema encontra-se em tempo integral na região para ações de prevenção, monitoramento e combate aos incêndios”, ressaltou Fabíola Cotrim, técnica do Inema. (A Tarde)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo