Esportes

Grupo de jogadores se nega a tomar vacina contra COVID-19 e causa crise no Bayern, segundo jornal

Um grupo de jogadores do Bayern de Munique, da Alemanha, se recusa a tomar vacina contra COVID-19 e instaura uma crise no clube. Os atletas não consideram obrigatória a vacinação e o país vive um debate em relação a isso enquanto enfrenta uma nova onda da doença.

A informação foi divulgada pelo jornal “Bild”. De acordo com o veículo de comunicação, pelo menos cinco atletas escolheram ter esta atitude. Entre eles, o volante Joshua Kimmich, o meia-atacante Serge Gnabry, os meias Michael Cuisance e Jamal Musiala, e o centroavante Eric Maxim Choupo-Moting.

Estes cinco atletas precisaram ser isolados após entrarem em contato com um funcionário que testou positivo no clube. Segundo a lei do estado da Baviera, é permitido diminuir o salário de empregados que sejam obrigados a passar por quarentena como consequência de não estarem vacinados, entretanto os jogadores não descartam ir até a justiça contra isso.

”No fim das contas eu sou favorável à vacinação. Eu já me vacinei e falei sobre isso com o Serge (Gnabry). Quero contar com eles no time, são importantes para nós, bons jogadores”, disse o atacante Leroy Sané, que respeita a decisão dos colegas.

O próximo compromisso dos Bávaros será na terça-feira (23) contra o Dínamo de Kiev, pela quinta rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões. Líder do Grupo E com 100% de aproveitamento, o time já está garantido nas oitavas de final.

Galaticosonline

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo