Esportes

Gabriel Jesus diz que sua mãe reclamou dos impedimentos

GABRIEL JESUS - SELECAO - COLETIVA“Ela é o pior zagueiro que eu enfrento”. É assim que o jovem atacante Gabriel Jesus, 19, fala das cobranças de sua mãe, Vera Lúcia, em relação a seu desempenho em campo. Mesmo após a vitória por 3 a 0 sobre o Equador na quinta-feira (6), em Quito, quando ele sofreu um pênalti e marcou dois gols, ele não teve alívio.

“Logo depois que acabou o jogo, fui ver o WhatsApp para achar mensagem dela e estava escrito ‘Gabriel, presta atenção para não ficar impedido’. Fiquei impedido duas vezes. Ela me critica mais do que elogia. Mas eu sei que é para o meu bem. Mas respondi para ela que a mensagem podia ser melhorzinha dessa vez”, disse o jogador neste domingo (4), após treino da seleção em Manaus.

Sobre a sua ascensão veloz da base do Palmeiras até a artilharia do Brasileiro, a transferência para o Manchester City, a medalha de ouro da Rio-2016 e a estreia na seleção principal, ele diz que procura se focar apenas no trabalho feito em campo e ignorar toda a repercussão externa.

“Tudo isso vem com trabalho. Venho trabalhando muito forte desde que subi ao profissional. Eu encaro todos os jogos da mesma forma: corro e dou meu máximo. Eu levo com muita tranquilidade. Não gosto de ficar vendo muito as coisas [reportagens]. Gosto de ficar vendo vídeos meus, com os lances que acerto e erro, para melhorar”, disse o atacante.

Sobre a partida contra a Colômbia, na terça-feira (6), na Arena da Amazônia, ele torce para que seja diferente do que aconteceu na Olimpíada, quando os adversários fizeram muitas faltas duras e em sequência nos brasileiros.

“Foi muito duro o último jogo contra a Colômbia. Mas se tratava de seleção olímpica. Na principal, acho que vai ser mais jogado, mais tranquilo. Torço para que não tenha muitas pancadas, com as duas equipes querendo jogar.”

Nesta terça-feira (6), a seleção brasileira recebe a Colômbia na Arena da Amazônia pelas eliminatórias da Copa de 2018. Atualmente, o Brasil ocupa a quinta colocação, com 15 pontos, enquanto a Colômbia está na terceira, com um ponto a mais.

Estadão

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo