GeralSlide

Esse cão quase morreu depois de ter sido acertado por um porco espinho

CAO - PORCO ESPINHO 2Quem tem cachorro e vive perto de alguma área verde ou selvagem pode se identificar facilmente com esta história. Por mais que os cães tenham instintos aguçados, querendo ou não são bastante curiosos quando veem algum outro bicho andando de um lado para o outro. No entanto, esta curiosidade pode chegar a custar a vida deles, e custar também muito para os donos.

No Canadá, Mahalo estava brincando no campo com dois outros cães, Nestah e Soljah e o resultado do tempo livre dos bichanos foi uma conta de US$ 10 mil (cerca de R$ 40 mil) a Dennis – um fazendeiro que cuida de uma pequena plantação orgânica e trabalha em uma organização sem fins lucrativos que auxilia crianças de rua, a ‘ Regina’s Street Culture Project’. Esta quantia assustadora teve que ser gasta no veterinário depois de o trio tentar comer um porco espinho (ou uma família deles).

CAO - PORCO ESPINHOOs cães foram acertados por muitos espinhos, mas Mahalo sem dúvidas foi o mais ousado e o mais afetado pelo ataque. Ele teve que ser submetido à cirurgia não só para remover as hastes de seu rosto, mas também de seu coração e pulmões. Os outros dois animais foram acertados de uma forma menos grave, apesar de também terem necessitado os cuidados veterinários.

Tendo em vista a situação financeira não tão confortável de Dennis, além do custo altíssimo final, um amigo, Mike Gerrard, decidiu levantar fundos em uma página de financiamento coletivo. Ele apelou escrevendo “Estes cachorros são o amor do meu querido amigo”. Ele ainda contou o número de vezes que Dennis teve de sair do local onde mora para conseguir cuidar, visitar e levar os cães ao consultório, além dos dias de trabalho que ele perdeu para isso.

Em apenas uma semana, uma quantia total de US$ 11 mil foi levantada com a ajuda de 352 pessoas. Ou seja, o pedido de US$ 10 mil de ajuda foi superado!

É possível ler agora, na página do financiamento, os agradecimentos sem fim que Mike Gerrard escreveu a todos aqueles que colaboraram com o a recuperação dos animais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo