Notícias

Empresário do pagode é preso com mais de 1kg de cocaína

Uma infeliz coincidência acabou culminando na prisão do ex-policial militar e empresário da banda de pagode, Let’s Go, Eduardo Trindade de Oliveira, de 41 anos. A polícia apreendeu na tarde desta quarta-feira (22),  um quilo e meio de cocaína e uma balança de precisão, que estavam dentro de um cofre, no quarto ocupado pelo empresário, em uma residência situada no bairro de Pirajá.

Policiais da 1ª Delegacia Territorial (DT/Barris) só descobriram os delitos de Eduardo por causa do seu colega de quarto, Rislei Anderson Badaró Araújo, de 35 anos, acusado de integrar uma quadrilha de estelionatários, que teriam aplicado um golpe contra uma cliente de uma agência bancária situada nas Mercês.

Com passagens por delegacias, Rislei foi reconhecido pelos policiais da 1ª DT que o viram num táxi na região da Barra e suspeitaram da participação dele no golpe contra a correntista do banco, no Centro de Salvador. Ao ser abordado, o estelionatário disse que tinha esquecido os documentos pessoais no imóvel onde pernoita e dirigiu-se até o local com os policais. Com o odor que exalava de dentro de um dos quartos, os investigadores ficaram curiosos e foram vasculhar o ambiente, encontrando em um dos quartos um cofre fechado e, ao seu lado, ácido bórico, xilocaína e acetona, além de panelas.

Questionado sobre o conteúdo do cofre, Rislei informou pertencer ao outro inquilino com o qual divide o aluguel da casa. Os policiais fizeram o estelionatário ligar para o traficante pedindo que ele voltasse ao imóvel, alegando que teria esquecido a chave. Ao retornar para casa, o pagodeiro se deparou com a equipe da 1ª DT e o cofre foi arrombado, por ele alegar não possuir a chave ou a senha de acesso.

A cocaína retirada do cofre pesava 1,5 quilo, quantidade já confirmada pelo Departamento de Polícia Técnica (DPT). Outro pacote contendo certa quantidade de uma substância porosa, de cor branca, ainda não identificada pela perícia também foi apreendido no quarto. Eduardo Trindade negou ser o dono da droga e informou ter encontrado o cofre fechado em uma encruzilhada, quando ali deixara um “despacho”. Autuado em flagrante por tráfico pelo delegado plantonista Dalton Aparecido, ele segue à disposição da Justiça Criminal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo