Cotidiano

Em missa na Igreja do Bonfim, padre desabafa e critica Bolsonaro: ‘Política genocida’

Quem acompanhou a missa celebrada na Igreja do Bonfim do último domingo (14), pôde se deparar com um longo desabafo feito pelo padre Edson Menezes. O pároco da Basílica não poupou críticas a forma como o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e sua famíla têm lidado com a pandemia causada pela Covid-19.

Ao falar da Campanha da Fraternidade, o padre lembrou do recém completado um ano da crise sanitária global e as consequências que o vírus tem causado na sociedade. Ele criticou a falta de planejamento do governo federal, o alto número de mortes e a pobreza agravada pela doença.

O padre comentou sobre o comportamento da família Bolsonaro, citou o filho do presidente, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e repudiou a fala do parlamentar sobre o uso de máscaras.

“A falta de postura ética daqueles governates e políticos fazendo gozação e deixando de valorizar o uso da máscara, tão necessária para combater a pandmemia. Usam um linguajar chulo e de baixo calão. Me deixa triste que um deputado use palavras de baixo para calão para desfazer do instumento que é tão necessário”, lamentou.

“Até quando vamos suportar este tipo de comportamento ? É muito triste que muitas pessoas concordem com o linguajar e a política genocida, com o descaso do governo federal com tantas mortes e tanta miséria no país. É incrível como o governo do federal e a família do presidente ainda recebem aplausos. É muito vergonhoso. Até quando meu Deus, até quando ?”, questionou.

Bahia.ba

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo