Política

Em carta, Joesley Batista pede desculpas: ‘O Brasil mudou’

O dono do grupo JBS, Joesley Bastista, enviou uma carta na noite desta quinta-feira pedindo desculpas “a todos os brasileiros” e reconhecendo os erros ao “interagir em diversos momentos com o poder público brasileiro”. Os executivos da maior produtora de proteína animal do mundo decidiram fechar um acordo de delação premiada com a Procuradoria-Geral da República após a empresa entrar na mira de pelo menos cinco operações policiais — Greenfield, Sépsis, Cui Bono, Bullish e Carne Fraca. No âmbito da colaboração, que já foi homologada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), sete empresários, incluindo Joesley, gravaram diálogos embaraçosos com o presidente Michel Temer e o senador Aécio Neves (PSDB-MG), entre outros.

“O Brasil mudou, e nós mudamos com ele. Por isso estamos indo além do pedido de desculpas”, diz a carta assinada por Joesley.

No texto, o empresário prossegue afirmando que assumiu um compromisso público de ser “intolerante e intransigente com a corrupção” e que está disposto a “expor com clareza” o sistema corrupto do Estado brasileiro.

“Ainda que nós possamos ter explicações para o que fizemos, não temos justificativas. Em outros países fora do Brasil, fomos capazes de expandir nossos negócios sem transgredir valores éticos”, escreveu o empresário, dando a entender que o grupo cresceu no exterior sem se envolver em esquemas de corrupção.

Veja.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo