Saúde

Dor na coluna e saúde dos pés: entenda mais sobre essa relação

Nos últimos dez anos as dores nas costas foram uma das principais causas que levaram os brasileiros a se afastarem dos seus postos de trabalho. Segundo os dados mais recentes da Secretaria do Trabalho, agora integrada ao Ministério da Economia, apenas durante 2017 foram registrados 12.073 casos de afastamento por mais de 15 dias por causa de dores em diferentes regiões das costas. Isso representou 6,13% dos afastamentos totais, incluindo as causas acidentais.

Números globais reforçam a grande incidência do problema: de acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), as dores nas costas afetam 80% da população e é a maior causa dos afastamentos profissionais de pessoas com menos de 45 anos de idade. 

As costas doloridas podem ter sua origem em uma série de causas distintas como problemas na coluna, hérnias de disco, inflamações no nervo ciático, problemas posturais, sedentarismo e até estresse, entre tantas outras possibilidades. Mas as dores em diferentes regiões das costas também podem estar diretamente relacionadas à saúde ou ao formato dos pés.

Pisada errada, deformidades e desarmonias que interferem nas costas

Os pés são a base gravitacional e de sustentação do corpo humano. Eles também são responsáveis pela estabilidade, equilíbrio e alinhamento de nosso esqueleto quando estamos parados ou em movimento.

Ao longo da vida (e desde nossos primeiros passos), os pés passam por muitas transformações naturais: tendões e ossos se adaptam para desenvolver as melhores formas para regular nossa postura e propiciar uma caminhada harmoniosa e amortecida.

Quando os pés desenvolvem problemas ou deformidades em sua estrutura ou mesmo na marcha (pisadas), tendões, articulações e nervos dos membros inferiores e da coluna podem causar problemas posturais que desencadeiam as dores nas costas. Entre os casos congênitos e adquiridos estão:

Joanetes

Protuberância óssea  que se forma na articulação do dedão do pé, causando dores e desconforto e dificuldade para movimentar o pé e também para caminhar. O problema pode ser causado por má formação, fatores hereditários, artrites ou uso de sapatos inadequados e saltos altos.

Seu tratamento deve ser realizado por especialistas em ortopedia, podologia e até mesmo pelo reumatologista, dependendo do caso. Conforme o diagnóstico o paciente pode precisar trocar os sapatos, usar palmilhas especiais, ministrar medicação específica e em casos mais graves, realizar a cirurgia para remoção do joanete. 

Metatarsalgia


Dor que afeta os metatarsos, os ossos localizados nas pontas dos pés. O quadro ocorre geralmente em pessoas ativas devido ao excesso de pressão na região que acaba causando inflamações, desconforto e dores e pode ser causado por calçados inadequados, atividades físicas de alto impacto, tramas e até ganho de peso.

Em casos mais graves, a metatarsalgia pode evoluir para Neuroma de Morton, causando o espessamento do nervo atrelado aos metatarsos causando queimação, dores, choques ao pisar e dormência na região do pé.

Seu tratamento inclui correção dos movimentos, elevação dos metatarsos através de curvatura com uso de palmilha ortopédica e até infiltrações com injeções de corticóides para aumentar o espaçamento entre os ossos.

Fascite plantar


É a inflamação ou degeneração da fáscia plantar, tecido conjuntivo que recobre a sola do pé e o ajuda a manter sua curvatura firme, amortecendo e distribuindo os impactos recebidos. 

Seus sintomas são dores agudas na sola do pé, principalmente próximas ao calcanhar que podem evoluir para um quadro crônico e provocar problemas na marcha capazes de lesionar não só os membros inferiores como  joelhos e quadris, mas também a coluna.

Suas causas podem estar relacionadas ao encurtamento do calcanhar de Aquiles (ligamento entre os calcanhares e parte traseira da panturrilha) ou aos pés chatos e pode ser tratada com aplicação de gelo, fisioterapia, repouso, palmilha ortopédica  e terapia de choque. 

Pronação dos pés 

A pisada pronada é um movimento natural do corpo em que a face interna dos pés toca primeiro o solo durante as caminhadas ou corridas. Mesmo assim, a pisada pronada gera uma distribuição de carga desproporcional nos pés causando um desvio postural que pode resultar em problemas nos tornozelos, joelhos, calos nos pés e joanete.

O diagnóstico para correção da pisada pronada é realizado por meio de escaneamento 3D ou baropodometria, métodos capazes de ler a inclinação da sola do pé e determinar as ações conservadoras ou corretivas para cada paciente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo