Cidades

Defesa diz que Lula e família foram submetidos a 'ilegal devassa' por Moro

LULA - KD O JAPONESAdvogado do ex-presidente Lula, Cristiano Zanin Martins se manifestou, por meio de nota publicada pelo Instituto Lula, sobre matéria do jornal “O Estado de São paulo”, que diz que uma denúncia do sítio de Atibaia será a primeira acusação contra o líder petista na Lava Jato.

De acordo com ele, o Ministério Público Federal (MPF) recebeu toda a documentação relativa à compra do sítio Santa Bárbara, inclusive com a origem dos recursos utilizados.

Leia mais

Luana Piovani posta imagem do marido pelado: ‘Foto excelente’

Rui confirma Walter Pinheiro na secretaria de Educação

Mandioca vira hit fitness; veja como incluir a raiz na alimentação

“O MPF tem conhecimento, em virtude de provas documentais, de que: (i) o sítio foi comprado com recursos provenientes de Jacó Bittar e de seu sócio Jonas Suassuna; (ii) que Fernando Bittar e Jonas Suassuna custearam, com seu próprio patrimônio, reformas e melhorias no imóvel; (iii) que Fernando Bittar e sua família frequentaram o sítio com a mesma intensidade dos membros da família do ex-Presidente Lula, estes últimos na condição de convidados”, afirmou.

Zanin disse também que Lula e seus familiares foram vítimas de uma “ilegal devassa por decisões de Sérgio Moro, a pedido do MPF”, e que nenhum elemento concreto foi localizado para embasar uma acusação, seja em relação à propriedade do imóvel, seja em relação às reformas.

“Lula também prestou diversos depoimentos ao MPF e à Polícia Federal, nos quais demonstrou que não é proprietário direto ou indireto de imóveis situados em Atibaia (SP) ou no Guarujá (SP)”, enfatizou o advogado.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo