Cotidiano

Defesa de Lula diz que Odebrecht pagou delatores para levar à condenação do petista no caso de Atibaia

A defesa do ex-presidente Lula apresentou ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), nesta quarta-feira (20), recurso ao acórdão proferido no último dia 22 de abril, referente ao caso do sítio de Atibaia, em São Paulo.

A peça de 63 páginas, assinada pelos advogados Cristiano Zanin, Valeska Martins, Maria de Lourdes Lopes, Eliakin T.Y.P. dos Santos e Lyzie de Souza Andrade Perfi, acusa a Odebrecht de ter pagado delatores para levar à condenação do petista. 

Entre os documentos coletados pela defesa de Lula está uma planilha com indícios de que ex-executivos e colaboradores da Odebrecht receberiam por até nove anos valores da empresa sem qualquer tipo de prestação de serviço após a celebração dos acordos de delação premiada.

De acordo com os advogados do petista, os documentos provam que a empreiteira pagou pelas “delações premiadas e pelo conteúdo que elas veicularam para tentar incriminar o ex-presidente Lula”. Da planilha apresentada constam apenas beneficiários que fecharam acordos de colaboração com auxílio da empresa.

A defesa do ex-presidente pediu que o TRF-4 autorize a apuração de como foi organizado e comandado o processo de delação premiada da Odebrecht e quem apresentou a proposta de remuneração para executivos, colaboradores e terceiros para viabilizar os acordos. 

Os advogados do petista também pediram que se esclareçam quais as condições impostas aos executivos para firmar os acordos, além de terem requerido uma justificativa da Odebrecht, afirmando que as acusações lançadas contra Lula envolvendo a Petrobras (“casos Palocci”) eram “mentirosas e, a despeito disso, o grupo, seus executivos e colaboradores, inclusive o próprio Marcelo Odebrecht, fizeram colaborações premiadas baseadas nessas mesmas acusações”.

Bnews

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar