Cidades

Consumo excessivo de proteínas pode sobrecarregar os rins

PROTEINAS - NATURALDoces, guloseimas, frituras, pão…no geral, quando pensamos em dieta, esses alimentos vêm de imediato à cabeça na hora de riscar da listinha daquilo que não devemos comer. Mas, sem uma orientação nutricional, podemos consumir em excesso alimentos de origem protéica. De acordo com os especialistas, a recomendação de proteína é de 1,2 a no máximo 2,0 gramas por quilo de peso/dia.

Por exemplo, um homem de 70 quilos pode consumir no máximo 140 gramas de proteína no dia. Outra fonte de proteína comum, especialmente nas academias, são os suplementos à base de whey protein. Eles são produzidos a partir da proteína do soro do leite e possuem baixa quantidade de gorduras e carboidratos. Segundo a Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN), o consumo de qualquer tipo de suplemento sem orientação médica e a necessidade de verificar sempre a lista de produtos proibidos pela Anvisa.

Excesso – Quando o indivíduo consome mais proteína que o indicado, acontece uma hiperfiltração nos rins por conta do excesso de ureia, ou seja, os rins trabalham mais para excretar a ureia e isso pode, em longo prazo, causar problemas como hipertensão, diabetes e inflamação nos rins.Uma dieta só com proteína e salada exclui muitos grupos de alimentos, como os cereais, raízes, tubérculos e frutas. A longo prazo, excluir esses nutrientes pode levar a alteração de sono, irritabilidade, desmaios, fome crônica. A falta de carboidrato pode desequilibrar hormônios responsáveis pela sensação de bem estar e saciedade. (iBahia)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo