Slide

Canibal "comeu" companheiro "com brócolis"

Armin MeiwesAo ler esta história, fica a garantia que se sentirá perturbado a cada parágrafo. O caso ocorreu em 2001, em Rothemburg, na Alemanha.

Bernd Brandes publicou um anúncio online onde anunciou a garantia de um jantar a dois e a possibilidade do convidado comer carne humana. E foi o que aconteceu. O escolhido foi Armin Meiwes (na imagem).

Leia mais

Ônibus com turista de Vitória da Conquista, tomba na BA-148, uma pessoa morre

Desempregado, goleiro Aranha revela: ‘Preconceito continua de maneira mascarada’

A primeira refeição foi uma parte das costas de Brandes, o anfitrião. De acompanhamento havia o brócolos. “A primeira dentada foi, obviamente, muito estranha. É um sentimento que ainda hoje não consigo descrever”, conta Meiwes, citado pelo jornal britânico Metro.

Estranho ou não, a verdade é que foi a partir desse momento que Meiwes começou a sentir ‘aquela’ ligação especial, que o fazia acreditar ter encontrado o par perfeito. Seguiu-se um banho a dois, com Meiwes lendo um livro de histórias em quadrinhos sobre a saga ‘Star Trek’ para Brandes, até que decidiu esfaqueá-lo no pescoço até este morrer.

Leia mais

Lei assinada por Lula pode ter beneficiado sócio do seu filho

Motocicleta incendiada é encontrada no Entroncamento de Laje

Enterrou a cabeça do companheiro no jardim da casa e foi então que decidiu cortá-lo em pedaços, acabando por guardar no congelador e o comer durante os dez meses que se seguiram.

Um documentário está sendo gravado sobre o canibalismo e como comprovativo de que esta história não é ficção: Meiwes diz ter filmado tudo e que as equipes responsáveis pelo filme tiveram acesso às imagens, optando no entanto por não as divulgar, por razões óbvias.

Meiwes foi detido um ano após o ocorrido, cumpriu oito anos na prisão e hoje está em liberdade para contar a história, que em breve será retratada através do um documentário.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo