Slide

Brasileiro rejeita liberação de drogas, diz DataSenado

Uma pesquisa realizada pelo DataSenado durante o mês de setembro e divulgada nesta terça-feira (23) mostra que a maioria dos brasileiros, 89%, rejeita a liberação do uso de drogas no país e exige firmeza no combate à homofobia. Entrevistados por telefone sobre a reforma do Código Penal, 1.232 cidadãos de 119 municípios, entre eles as capitais, opinaram sobre outros temas polêmicos, como o aborto, e confirmaram que o procedimento permanece como um tabu. Para 84% dos consultados, deve ser mantida na lei a proibição à interrupção da gravidez no caso de ela ser indesejada. Mas, em situações como a do estupro e a de risco de vida para a mulher, 78% e 74%, respectivamente, aprovaram a prática. Também há aprovação do aborto nos casos de anencefalia do bebê (64%) ou quando a gravidez traz risco de saúde para a mulher (62%). No que se refere ao sistema penal, a maior parte dos entrevistados (36%) quer aumentar de 30 para 50 anos o tempo máximo de prisão e diminuir a idade a partir da qual um indivíduo pode ser imputado criminalmente. A redução de pena para os que trabalharem na prisão foi defendida por 70% dos entrevistados. Para 85% das pessoas ouvidas, tratar mal uma pessoa por ela ser estrangeira ou de outra região deve ser crime. No caso do homossexualismo, 77% acham que a homofobia deve ser punida.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo