Geral

Bastão que esconde o braço na foto vira febre para viciados em selfies

PAU DE SELFIE - ESTETICADe uma hora para a outra, o negócio foi parar na mão e na boca das pessoas. É um tal de segurar o pau de selfie para cá, tirar a foto com o pau de selfie para lá… Para os mais cheios de malícia, o nome pode até ser sugestivo ou piada pronta, mas garantimos que a safadeza está só na cabeça do povo. O “pau de selfie”, na verdade, é apenas um bastão. Na ponta dele, as pessoas colocam um celular com a câmera frontal ativada, viram para aqui, para ali, conseguem enquadrar todo mundo, a paisagem inteira… E dão o clique. Pronto: aquela sua velha selfie (tão 2014, coitada) ganhou cara de tendência. Tá na moda e nem precisa mostrar o braço.  “A foto fica mais bonita! Gosto muito de tirar foto e nem sempre tinha alguém por perto para tirar para mim, principalmente em viagens”, conta a administradora Maristela Rocha, 54 anos, que posava e sorria para seu pau de selfie no Porto da Barra. De Vitória da Conquista, ela veio passar férias com o filho em Salvador. E enquanto o garoto praticava Stand Up Paddle no mar, era o pau de selfie que lhe servia de paparazzo. “Quando vi na internet, fui logo atrás. Estou usando pela primeira vez aqui, mas já tirei (foto) lá no Farol também”. Selfie ostentação – Nas areias da praia, só não faz sua selfie quem não quer. Nas areias, o negócio disputa atenção com queijo coalho, chapéus e picolé Capelinha. “No Litoral Norte, está cheio de gente vendendo”, diz a estudante Brenda Aguiar, 14, que ostenta o seu próprio pau de selfie vez ou outra. “Ganhei agora, no Verão, e só uso na praia. Via as pessoas usando a GoPro (marca de câmeras) e percebi que realmente as fotos ficam melhores. Na selfie normal, sua cara fica grande, não fica bonita”, explica ela. Mas Brenda admite: já faz parte da turma que acha que o pau de selfie é o maior mico… “Não gosto de tirar fotos em público. E você usar um pau gigante para tirar as fotos… Não tem como as pessoas não perceberem. Vejo as pessoas usando e penso: ‘espera aí, eu também faço isso’”. A saída é arrastar os amigos e a família para o clique. “Você está sendo ridículo, mas não está sendo ridículo sozinho”, brinca. (Correio)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo