Notícias

Avião antitráfico não voa desde janeiro por falta de manutenção

O avião não tripulado que seria uma das armas para combater o tráfico de drogas nas fronteiras brasileiras não voa desde janeiro deste ano por falta de contrato de manutenção, que inclui a checagem do equipamento antes da decolagem e reparos. Uma cláusula da compra do sistema, com a empresa israelense IAI (Israel Aerospace Industries), impede que a aeronave voe sem contrato de manutenção. Os Vants (veículos aéreos não tripulados) são aeronaves controladas remotamente, a partir de uma base em terra. O avião não tripulado, capaz de fotografar o rosto de um traficante a 9 mil metros de altitude, de acordo com a companhia fabricante, foi um dos principais trunfos utilizados na campanha presidencial de Dilma Rousseff, em 2010. Segundo a Polícia Federal, o sistema completo consumiu aproximadamente R$ 80 milhões. Informações da Folha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo