O impeachment nos EUA e no Brasil

O impeachment é um instituto elaborado pelo sistema jurídico-político britânico e que se faz presente tanto nos EUA quanto no Brasil. Ainda que a origem desse instituto esteja atrelada ao sistema político parlamentarista, os sistemas presidencialistas também contemplam esse recurso. O que ocorre é que o custo político mobilizado para a condução do processo de … Leia Mais




Ministro da Educação escreve ‘paralisação’ com ‘z’ em ofício a Guedes

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, escreveu duas vezes a palavra “paralisação” com a letra “z” em lugar de “s” em ofício endereçado ao ministro da Economia, Paulo Guedes. O documento com erro de grafia foi enviado para fazer um alerta acerca da insuficiência de recursos previstos para o ministério em 2020.  “Com a redução de bolsistas de … Leia Mais



Bolsonaro só aceita dinheiro do G7 se Macron pedir desculpas

Macron chamou Bolsonaro de mentiroso e que internacionalizar problema da Amazônia.


Crise diplomática entre Brasil e França se arrasta.

Um novo capítulo da crise diplomática entre Brasil e França é lançado nesta terça-feira (27), após indicar que rejeitaria a ajuda de U$$ 20 milhões, do grupo G7, para ajudar a combater o fogo na Amazônia e o desmatamento, o presidente Jairo Bolsonaro do PSL, indicou hoje que aceitaria a ajuda, mas somente se Emmanuel Macron pedir desculpas.

O presidente brasileiro não gostou de ter sido chamado de mentiroso pelo presidente francês. O capitão exige também que a fala sobre internacionalização da Amazônia seja revista.

“Primeiramente, o senhor Macron deve retirar os insultos que fez à minha pessoa. Primeiro, me chamou de mentiroso. Depois, as informações que eu tive, é que a nossa soberania está em aberto na Amazônia”, disse o mandatário brasileiro ao Folha de São Paulo.

Os dois presidente intensificaram acusações nos últimos dias, Macron tenta recuperar popularidade liderando o processo, Bolsonaro busca passar ao mundo uma imagem diferente da que transpareceu nos últimos tempo, o temor maior é prejuízos no agronegócio, o que seria terrível para a economia que se recupera muito lentamente.


Moradora de Itagibá desaparece durante romaria em Bom Jesus da Lapa


Familiares de Leda Ferreira de Jesus, de 45 anos, apelam por ajuda a quem puder fornecer informações sobre o seu paradeiro. Ela está desaparecida desde o meio-dia dessa segunda-feira (5), quando se dirigia ao mercado municipal de Bom Jesus da Lapa.
Segundo familiares de Leda, em contato com a redação do Portal Lapa Oeste, ela está depressiva e desapareceu quando caminhava em companhia de sua mãe.

Leda reside em Itagibá, no Sul da Bahia, e estava em Lapa participando da Romaria do Bom Jesus 2019.


Qualquer informação pode ser repassada para a redação do Portal Lapa Oeste ou para os familiares de Leda: (73) 9.8135-7691 (Cláudia), (73) 9.8235-7708 (Vanessa), (73) 9.8234-9556 (Daniel) e (73) 9.8100-5006 (Wiliam).


Número de candidatos que faltam a concursos cresce no país

Falta de preparo e confiança podem ser os principais motivos para as desistências.


(Crédito: divulgação)

O setor público do país é dos que mais atraem brasileiros de todas as idades. Embora o atual Ministro da Economia, Paulo Guedes, tente vetar parte dos concursos públicos no Brasil, há muitos setores com vagas abertas. Entre os principais motivos para o aumento no interesse por cargos públicos estão os altos salários que, na maioria das vezes, são mais atrativos que os pagos pela iniciativa privada, além da desejada estabilidade profissional. 

Contudo, apesar dos benefícios dos cargos públicos, um novo aspecto sobre os concursos está despertando a atenção nacional: a quantidade de candidatos que não comparecem às provas cresce no país. Sempre após a realização de uma prova, aparecem os números dos ausentes. Recentemente, um dos concursos no RJ mais concorridos, para preencher a necessidade de agente educador, teve ausência de 16.162 candidatos. Mas não foi apenas esse certame que apresentou desistências. Na Paraíba, 10 mil candidatos faltaram às provas do concurso do Instituto Federal da Paraíba (IFPB), e essa tendência se espalha em todos os estados brasileiros. 

É importante lembrar aqui que a inscrição para todos os concursos públicos no Brasil deve ser efetivada mediante o pagamento de uma taxa que varia, na maioria das vezes, pelo grau de escolaridade que a vaga exige. Dessa forma, fica claro que os milhares de candidatos que desistem de realizar o exame perdem o valor pago no ato da inscrição.

Embora seja incerto apontar os motivos pelos quais os candidatos de concursos desistem e faltam às provas, uma possível teoria seja a alta concorrência para conquistar as vagas abertas e a ausência de preparo necessário para a disputa. Nesse sentido, se o candidato não se sente preparado para o exame, ele simplesmente não comparece. 

Em contrapartida a essa tendência gritante, um recente levantamento exclusivo feito pelo Gran Cursos Online, empresa especializada na capacitação de candidatos para concursos públicos no Brasil, apontou que a procura por cursos preparatórios para concursos públicos apresentou um forte crescimento nos primeiros meses de 2019. Assim, entende-se que um melhor preparo por parte dos candidatos aos cargos públicos disponíveis em todo o país é o melhor caminho para a redução da desistência no dia do exame. 

Dados como estes, ainda que subjetivos, revelam que passar em um concurso público está muito mais relacionado a um investimento de carreira, considerando o valor da inscrição, o curso preparatório e a disponibilidade de tempo, do que a uma solução para um problema financeiro do tipo “se nada der certo, viro concursado”. Assim, vale destacar a importância do preparo para a realização do exame, com cursos preparatórios, apostilas ou vídeos da web, visto o investimento realizado para efetivar a inscrição. 


Mãe de menino de 9 anos esquartejado no DF disse à polícia que ‘sentia ódio e nenhum amor pela criança’


A Polícia Civil do Distrito Federal concluiu a investigação e indiciou Rosana Auri da Silva Cândido pela morte do filho dela, de 9 anos. A criança foi morta, teve o corpo esquartejado e partes escondidas em uma mala deixada em um bueiro de Samambaia. O crime ocorreu em 31 de maio.

A companheira dela, Kacyla Pryscila Santiago Damasceno Pessoa, também teve participação no crime. O casal vai responder por homicídio qualificado, tortura, ocultação de cadáver, lesão corporal gravíssima e fraude processual – porque tentaram limpar o local onde a criança foi morta. Se somadas, as penas podem chegar a 57 anos de prisão para cada uma.

Segundo o delegado-adjunto da 26ª DP, Guilherme Melo, que coordenou o caso, a “forma de execução da criança foi cruel”.

“Rhuan Maycon levou 11 facadas, sendo que duas atingiram o coração”, afirmou. A causa da morte foi comprovada por um laudo do Instituto Médico Legal (IML).

Ainda segundo a polícia, as duas mulheres tiveram participação ativa no crime. “Os golpes de faca foram deferidos pela mãe do menino, e a Kacyla segurou a criança”.

“Rosana disse que era muito vingativa e se comparou, inclusive, com o Deus justiceiro do Velho Testamento [na Bíblia].”

As duas suspeitas estão presas há 11 dias na ala feminina do Complexo Penitenciário da Papuda. Elas estão isoladas, em celas separadas, sem contato com outras detentas.

Com a conclusão da investigação, o inquérito segue agora para o Ministério Público, que pode oferecer ou rejeitar denúncia contra as suspeitas.

Tortura

Ainda segundo a investigação, o menino teve o pênis e os testículos extirpados pela mãe – Rosana – enquanto estava vivo. O motivo alegado por ela, segundo a PCDF, foi “vingança contra o pai e avós da criança”.

A atitude foi comprovada pelo laudo da Polícia Civil. Exames atestaram que o crime de extração do órgão genital do garoto configura “tortura e lesão corporal gravíssima”. A situação teria ocorrido há mais de um ano, quando a família ainda morava em Goiânia (GO).

Na delegacia, Rosana e Kacyla confessaram os crimes à Polícia Civil e contaram que se conheceram em uma igreja.

A mãe do menino assassinado também alegou motivo religioso para cometer o homicídio, de acordo com a polícia. Rosana se autointitulava pastora. No entanto, apenas a companheira dela fez um curso em uma comunidade religiosa.

Durante a investigação do caso, as duas mulheres disseram ainda receber “revelações divinas”, que influenciava a rotina das crianças. Na casa onde moravam, em Samambaia, uma menina de 8 anos – filha de Kacyla – “acordava às 6h todos os dias, tinha que orar e tomar banho. Tudo no afã religioso”, concluiu o delegado.

Até a última atualização, a garota estava em um abrigo, sob proteção do Conselho Tutelar. Após o crime, o pai da criança viajou até o DF para reencontrar a filha, mas não teve autorização da Justiça para levá-la.

Fuga do Acre

O delegado Guilherme Melo informou que Rosana e Kacyla são naturais de Rio Branco, no Acre, e fugiram de lá com as crianças – há cinco anos – depois que perderam a guarda dos filhos para os pais.

A família morava em Samambaia, no DF, há dois meses. Os vizinhos disseram que os meninos não frequentavam a escola e não tinham contato com a rua.

G1


Corpo de Gabriel Diniz é velado em João Pessoa

Cantor morreu vítima de acidente aéreo em Sergipe.


Foto: Reprodução/TV Cabo Branco

O corpo do cantor Gabriel Diniz chegou por volta de 5h desta terça-feira (28) ao ginásio de esportes Ronaldão, no bairro do Cristo Redentor, em João Pessoa, para ser velado. Conhecido pelo hit “Jenifer”, Gabriel morreu na queda de um avião de pequeno porte junto com outras duas pessoas na tarde desta segunda.

O velório foi, inicialmente, fechado para familiares e amigos do cantor, como Wesley Safadão e a dupla Matheus e Kauan. A previsão é que a cerimônia seja aberta ao público a partir das 8h. O sepultamento deverá ser realizado nesta tarde.

GD, como o cantor era conhecido, estava no avião acompanhado de Linaldo Xavier e Abraão Farias, pilotos e diretores do Aeroclube de Alagoas. Eles faziam o trajeto entre Salvador e Maceió, para onde Diniz viajava para comemorar o aniversário da namorada, Karoline Calheiros. A queda da aeronave ocorreu na tarde de segunda no povoado Porto do Mato, em Estância, sul de Sergipe.

O corpo foi liberado às 21h desta segunda do Instituto Médico Legal de Sergipe (IML), em Aracaju.. Por volta das 3h30 desta terça, o corpo chegou ao aeroporto Castro Pinto, na região da Grande João Pessoa.

Os corpos chegaram ao IML às 18h15. O diretor José Aparecido Cardoso informou que as três vítimas sofreram politraumatismo. As informações são do G1.