Cotidiano

Suspeito diz à PF que deu acesso a conversas de Moro a Glenn Greenwald

O suspeito Walter Delgatti Neto, conhecido como “Vermelho”, preso pelo suposto ataque hacker ao ministro Sérgio Moro, declarou à Polícia Federal ter dado ao jornalista Glenn Greenwald o acesso às informações capturadas do aplicativo Telegram, de acordo com o Estadão.

A defesa do jornalista, fundador do site The Intercept Brasil, afirmou, em nota, que “não comenta assuntos relacionados à identidade de suas fontes anônimas”.

Os investigadores ainda tratam o relato de Walter com cautela, já que o hacker é apontado como estelionatário. As informações ainda serão investigadas, especialmente por meio do conteúdo que será acessado com a quebra dos sigilos bancário, fiscal e telemático do grupo, autorizada pela Justiça.

A PF já têm indícios de que os quatro suspeitos presos são os mesmos que acessaram conversas trocadas pelo aplicativo de mensagens por outras autoridades, a exemplo de procuradores da Lava Jato; o ministro da Economia, Paulo Guedes; e a líder do governo Bolsonaro no Congresso, Joice Hasselmann (PSL-SP). 

As provas teriam sido encontradas em perícias, buscas e apreensões e baseadas em depoimentos dos presos.

Ariovaldo Moreira, advogado de outro preso na operação, Gustavo Santos, disse que o cliente afirmou em depoimento que Walter teria intenção de vender as mensagens ao PT.

Metro1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo