Esportes

‘Seremos o maior do Nordeste’, diz Robinson de Castro, presidente do Ceará

No complicado ano de 2020 marcado pela pandemia global do coronavírus poucos tiveram motivos para sorrir. Neste pequeno grupo está o Ceará. O clube teve o seu maior orçamento da história gastando R$ 59 milhões com o futebol. O investimento deu como primeiro retorno a conquista do seu segundo título da Copa do Nordeste, de forma invicta, além de chegar nas quartas de final da Copa do Brasil. No momento, o Vozão é melhor nordestino no Campeonato Brasileiro ocupando a 10ª posição com 36 pontos.

O sucesso em 2020 tem inspirado o presidente Robinson de Castro a sonhar alto. Em entrevista ao site “ge”, o dirigente projetou que o Vozão se tornará o maior da região em menos de cinco anos.

“Acho que antes (dos cinco anos). A pandemia acelerou o processo. Até pouco tempo, tínhamos um orçamento de R$ 30 milhões. Fomos até R$ 70 milhões, até R$ 100 milhões, e vamos entrar 2021 e dar um salto de 50% no nosso orçamento, com R$ 157 milhões, quase R$ 160 milhões, e isso com os pés no chão. E vamos ter um baita orçamento para um clube do Nordeste no ano que vem. E a gente tem que manter essa linha. Os números em campo e financeiros falam por si só. E sem mecenas. O Ceará não tem ninguém colocando dinheiro no clube aqui. É totalmente autossustentável”, afirmou.

Na esteira do sucesso na Copa do Nordeste e o bom desempenho no Brasileirão, dois personagens principais do Vozão tem ganhado destaque no cenário nacional. O técnico Guto Ferreira e o meio-campista Vinícius, também conhecido por Vina. O camisa 29 do Alvinegro cearense tem despertado interesse dos grandes do sudeste. Robinson de Castro contou que espera renovar com o treinador para a próxima temporada.

“Existe um interesse recíproco. Não tivemos foi tempo ainda para sentar e realmente conversar. A quantidade de jogos é grande, mas agora em janeiro vamos sentar e resolver. Claro que é do meu interesse que ele continue, identificou-se muito com o clube, é um profissional qualificado, e que sabe trabalhar em equipe. Aqui ele encaixou, e vamos tentar um projeto mais longo. Figura bacana. Se Deus quiser vai permanecer com a gente”, falou.

Já em relação ao meia, que tem contrato até o final de 2021, o dirigente afirmou não ter recebido nenhuma proposta oficial. Porém, admitiu que terá dificuldades para mantê-lo no elenco em caso de oferta vinda do exterior.

“O Vina, para mim, não chegou nada de proposta ainda. É um jogador que vou tentar manter, mas não vai ser fácil. Tem contrato até o fim de 2021, com multa, mas é uma escolha dele. Se quiser ir pro exterior, é difícil concorrer. No Brasil, temos chances. Ele tá muito feliz aqui, fala sempre que se sente bem no clube. Vamos usar nossas armas para mantê-lo aqui”, contou.

De folga na tabela do final de ano, o Ceará volta ao gramado no dia 7 de janeiro, uma quinta-feira, às 19h, para encarar o Inter. O duelo será no Castelão e valerá pela 28ª rodada do Brasileirão.

Bahianoticias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo