Cotidiano

Relator da comissão especial, Arthur Maia recebeu doações de empresa da previdência

O deputado Arthur Maia (PPS-BA), eleito relator da comissão especial para análise da Reforma da Previdência, nessa quinta-feira (9), recebeu duas doações da Bradesco Vida e Previdência nas eleições de 2014. Segundo informações do UOL, o montante recebido por Maia chega a R$ 299.972, o que representa 8% do que o parlamentar declarou na campanha.

 

As doações foram feitos ao PPS e repassados ao candidato, de acordo com a prestação de contas divulgadas no site do TSE. Na época, essas doações ainda eram legais. A proibição para doações de empresas privadas só veio em 2015. De acordo com a publicação, Maia recebeu também doações de outras instituições financeiras, como os bancos Itaú Unibanco (R$ 100 mil), Santander (R$ 100 mil) e Safra (R$ 30 mil).

 

“Eu não vejo, absolutamente, qualquer tipo de interesse conflitante que possa surgir a partir daí. Absolutamente nenhum”, explicou Maia ao portal. Como as doações foram feitas dois anos antes de o governo Michel Temer  (PMDB) elaborar a proposta da Reforma da Previdência, não era possível prever o envolvimento do deputado na relatoria  da proposta.

 

“Ao longo da minha vida, eu desafio alguém a dizer que eu tenha vinculado qualquer tipo de atuação política ou legislativa a favor de A, B ou C. Nunca existiu isso”, ressaltou Maia ao ser questionado se havia conflito de interesses ao exercer a função. Ele declarou ainda que pretende ouvir o setor de previdência privada durante as discussões sobre a reforma na Câmara. A comissão tem até 40 sessões para votar a proposta, mas o presidente eleito, Carlos Marun (PMDB-MS) espera conseguir a aprovação antes do prazo determinado. Uol.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo