Política

Raul Castro recebe Barack Obama no Palácio da Revolução

OBAMA E RAULO Presidente cubano, Raul Castro, recebe, nesta segunda-feira (21), o presidente norte-americano, Barack Obama, no Palácio da Revolução em Havana, onde vão manter um encontro bilateral.

Este encontro bilateral acontece no âmbito da visita oficial de Obama à ilha caribenha – o primeiro Presidente norte-americano em exercício a pisar solo cubano em quase nove décadas -, e do processo de restabelecimento das relações diplomáticas entre os dois países, que durante mais de meio século viveram afastados.

Esta é a quarta vez que os dois líderes se encontram, mas a primeira em solo cubano.

Leia mais

Aécio se torna o principal alvo dos investigadores da Lava Jato, diz colunista

“Lula comandava o esquema da Petrobras”, afirma Delcídio do Amaral

Obama e Castro se reuniram durante meia hora durante a VII Conferência das Américas no Panamá em abril de 2015, trocaram um breve cumprimento nas cerimônias fúnebres do líder histórico sul-africano Nelson Mandela em 2013 e se encontraram na Assembleia-geral da ONU, em Nova York, em setembro do ano passado.

Dentro da sede do governo cubano, Raul Castro saudou Obama com um aperto de mão e os dois líderes posaram sorridentes para as câmeras.

Após este momento, teve início a cerimônia oficial de boas-vindas. Os dois governantes ouviram os hinos de Cuba e dos Estados Unidos perante as bandeiras dos respectivos países. Depois, Castro e Obama passaram a revista a uma guarda de honra composta pela Unidade de Cerimônia das Forças Armadas Revolucionárias de Cuba.

No fim da cerimônia protocolar, o líder cubano cumprimentou os vários membros da administração norte-americana que acompanham Obama nesta visita, entre eles, o secretário de Estado, John Kerry, e os responsáveis pelas pastas do Comércio e da Agricultura, Penny Pritzker e Tom Vilsack, respectivamente.

Por seu lado, a comitiva norte-americana saudou os vários elementos do governo cubano presentes na cerimônia, em especial o primeiro vice-presidente Miguel Díaz-Canel e o chefe da diplomacia cubana Bruno Rodríguez.

Leia mais

STF arquiva mais uma denúncia contra Aécio Neves

Dilma agiu para tentar evitar a prisão de Lula, diz Polícia Federal

Antes do encontro com Raul Castro, Obama visitou o memorial do herói nacional cubano José Martí, localizado na Praça da Revolução em Havana.

O chefe de Estado norte-americano depositou uma coroa de flores junto do memorial e ouviu o hino dos Estados Unidos naquela praça emblemática da capital cubana, também conhecida pela imagem do líder revolucionário Ernesto “Che” Guevara nem um prédio.

Após mais de 50 anos sem relações diplomáticas, os Estados Unidos e Cuba anunciaram no dia 17 de dezembro de 2014 uma aproximação histórica entre os dois países, separados unicamente pelos 150 quilômetros do Estreito da Florida.

Depois de vários meses de rodadas negociais, os líderes norte-americano e cubano, Barack Obama e Raul Castro, anunciaram no dia 1º de julho de 2015 o restabelecimento das relações diplomáticas e a abertura de embaixadas nas capitais de cada país.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar