MutuípeSlide

Opinião: até quando o trânsito de Mutuípe vai ser essa bagunça?

Diversas infrações são percebidas nas ruas da cidade.

Moradores de Mutuípe estão enfrentando grandes dificuldades com o trânsito do município, nas vias centrais não é difícil encontrar infrações, (na periferia também não), bem em como aqueles que desconhecem o CTB – Código de Trânsito Brasileiro.

Na rua Maria Júlia uma placa que indica ser proibido estacionar nunca foi respeitada, e nem precisa de foto para provar, se passar por lá em horário comercial terá alguém estacionado, a Rui Barbosa é um antigo gargalo que nem a presença de agentes de fiscalização inibi os infratores.

Alguns condutores de caminhões que fazem entrega em horário de pico, transformam o centro da cidade numa terra sem lei, eles estacionam em cima de curvas, na frente de placas com indicação de proibido, obstruem rampas de acesso e até em frente a ponto de moto-taxi.

Os motociclistas gostam mesmo é de uma vaga de uns seis metros, eles dividem o meio, fica quase três para cada lado.

Existe também os que “munidos do direito”, privatizam a calçada bem como a via pública, colocando cones ou cavaletes.

Até teve o chamado ordenamento do trânsito que foi iniciando há alguns anos, mas não funcionou efetivamente.

Fotos enviada pelo leitor.

Nesta segunda-feira (14), um leitor deste site, encaminhou fotos de veículos estacionados nas imediações dos Correios, segundo ele, há pouco dias, a esposa sofreu um acidente no local, devido a irresponsabilidade de um condutor, e o próprio quase foi atingido por uma moto que passou em alta velocidade, “é certo que o motociclista estava testando o motor!”

Problema antigo.

O trânsito de Mutuípe enfrenta problema há muitos anos, o comércio precisa ser descentralizado, e a população se conscientizar quanto a necessidade de estacionar em locais apropriados, a praça Bruno da Fonseca e o Bairro São Roque, são bons exemplos, mas todo mundo só quer a praça Góes Calmon, a Avenida Beira Rio, ou a Rui Barbosa que quando não tem vaga (quase sempre), usa-se o meio da rua.

Em períodos festivos como esse vivenciado agora, (junino), a situação se agrava e nas sextas-feiras e sábados é preciso paciência… para trafegar e atenção redobrada para não bater com alguém.

Sozinho, Mutuípe tem mais carros que Laje e Jiquiriçá juntos, ou Jiquiriçá e Ubaíra.

Antes que esqueça, é preciso falar também do pedestre, esse que em sua grande maioria prefere atravessar fora da faixa, olhando para o celular sem se atentar para os lados, transitar no meio da rua sem se preocupar em sem atropelado, o entendimento é que o motorista não é cego! E ainda tem os encontros no meio da via com direito a abraço e bate-papo.

Sem municipalização, a fiscalização é feita pela Polícia Militar, porém quando lei é aplicada alguns comerciantes reclamam, logo saem em defesa da infração e criticam o cumprimento do CTB. “Vai espantar o visitante e prejudicar o movimento.”

Em contato como o secretário de administração da cidade, ele reconheceu os problemas, mas disse que tenta colocar agentes, principalmente nesta semana para diminuir o transtorno.

Se perguntaram pelo trânsito de Mutuípe a resposta mais próxima da realidade é: “Uma bagunça!”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo