Notícias

MST critica ‘pai’ do Fome Zero por elogios ao agronegócio

Representantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) e de sete entidades que atuam na área da defesa dos direitos de agricultores criticaram o ex-ministro de Segurança Alimentar e Combate à Fome, José Graziano da Silva, atual diretor-geral da FAO – a entidade da Organização das Nações Unidas (ONU) para Agricultura e Alimentação. O protesto do MST é referente a um artigo assinado por Graziano em parceria com Suma Chakrabarti, presidente do Banco Europeu para a Reconstrução e o Desenvolvimento (Berd). Intitulado Fome por Investimento, o texto publicado no último dia 6 na edição europeia do The Wall Street Journal e defende que “o mundo precisa de mais alimentos” na luta contra a fome e afirma que “o setor privado pode ser o principal motor de tal crescimento”. “Indignação e medo foi o que nos provocou o artigo com assinatura de José Graziano da Silva e Suma Chakrabarti. Ainda que se refiram especificamente à Europa Oriental e ao Norte de África, também fazem um chamado a que os investimentos e a concentração de terras se generalizem em todo mundo”, afirmaram o MST e seus aliados por meio de nota. No início do governo Lula, Graziano comandou o Programa Fome Zero, posteriormente substituído pelo Bolsa Família. Informações do Estadão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo