Cotidiano

Morre bebê baleado ainda na barriga da mãe

Arthur foi baleado na barriga da mãe em 30 de junho em Caxias, na Baixada Fluminense.

O bebe Arthur, baleado ainda na barriga da mãe ha exatos trintas dias, morreu na tarde deste  domingo (30), as 14h:05min. Segundo o hospital o quadro do paciente se agravou na madrugada devido a uma hemorragia e o menino foi a óbito.

O corpo foi enviado ao Instituto Médico Legal, procedimento padrão, por ter sido vítima de violência.

A mãe do bebê, Claudineia dos Santos Melo, foi baleada em duque de Caxias na Baixada Fluminense, e passou por uma cesariana de emergência na tentativa de salvar o bebe, que segundo os médicos ficaria paraplégico devido às lesões causadas pelo projetil.

Segundo conclusões da perícia, a bala que atingiu a criança ainda no ventre de Claudiane, partiu dos traficantes.

O hospital lamentou através de nota:

“A direção do Hospital Estadual Adão Pereira Nunes informa que o paciente Arthur Cosme de Melo foi a óbito às 14h05 deste domingo, 30/7, após apresentar piora de seu quadro clínico em decorrência de uma hemorragia digestiva intensa, por volta das 5h30 da manhã. A família do paciente foi informada e esteve na unidade ainda pela manhã, recebeu todas as informações sobre o estado de saúde do paciente, que esteve gravíssimo nas últimas horas. Todos os procedimentos para reverter o quadro foram adotados, porém não houve resposta clinica do paciente. A família foi imediatamente informada e esteve novamente reunida com a chefia da UTI Neonatal e equipe médica. O corpo do paciente será encaminhado ao Instituto Médico Legal, procedimento que é padrão em casos de violência (vítima de perfuração por arma de fogo, como é o caso). Assim como a direção e toda a equipe médica do hospital, a Secretaria de Estado de Saúde lamenta a perda da família, presta solidariedade neste momento de grande dor e segue à disposição dos pais e familiares.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo