Cotidiano

IML do Rio diz à Justiça que corpo do miliciano Adriano está apodrecendo

Um documento enviado pelo Instituto Médico Legal (IML) à Justiça do Rio alertou para as más condições do cadáver do miliciano Adriano da Nóbrega Magalhães, que foi morto no último domingo (9) após operação policial na cidade baiana de Esplanada.

Segundo o G1, o ofício obtido foi assinado pela perita legista Luciana Lima na última segunda-feira (17). No texto manuscrito, ela diz que o corpo já deu entrada, vindo da Bahia, “após iniciados os fenômenos de putrefação”, já que “o óbito ocorreu há mais de uma semana”.

O IML também explica que “não dispõe de câmaras de congelamento de corpos” e que, por isso, é possível fazer apenas a refrigeração dos corpos, de forma a retardar a possível decomposição, mas não evitá-la totalmente. A Justiça baiana determinou um novo exame, mas, até esta quarta-feira (19), ainda não havia sido realizado. 

Bnews

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar