Cidades

Idosa dada como morta abre os olhos e a boca durante o velório, diz família

8nsxahmwzl_b09yb16xr_fileUm caso inusitado ocorrido na cidade de Machado, no sul do Estado, será investigado pela Polícia Civil de Minas Gerais. Familiares da aposentada Maria de Lourdes Pereira, de 60 anos, acionaram a Polícia Militar na última terça-feira (17) e alegaram que a mulher teria aberto os olhos e a boca durante o próprio velório, que era realizado no anexo do Cemitério da Saudade.
Conforme o relato dos irmãos da idosa, ela estava anteriormente internada no Hospital Alzira Velano, em Alfenas, com suspeita de leucemia. Na segunda-feira (16), a paciente entrou em coma e foi transferida para a Santa Casa da mesma cidade, onde, na segunda-feira (16), por volta de 11h, teve a morte declarada pelos profissionais da unidade de saúde.
Maria de Lourdes começou a ser velada por volta de 15h do mesmo dia. Os irmãos dela afirmam que, já na madrugada de terça-feira (17), a senhora abriu os olhos e a boca. Funcionários da Funerária São Pedro, que haviam preparado o corpo, foram chamados, e um deles suturou o lábio da mulher. Já durante a manhã, a família suspeitou que ela não apresentava rigidez cadavérica e decidiram acionar a polícia.
Os militares chamaram um médico e uma enfermeira, que realizaram exames e novamente atestaram o óbito. O delegado de plantão de Alfenas também foi acionado e pediu para que o corpo fosse levado ao IML (Instituto Médico Legal), já que os irmãos de Maria de Lourdes exigem saber o horário real da morte da mulher, desconfiando que possa ter havido erro da Santa Casa.
A reportagem do R7 tentou entrar em contato com a Santa Casa de Alfenas, mas as ligações não foram atendidas até o momento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo