Bahia

Homem morre durante endoscopia e corpo é deixado no sofá da casa da família pelo SAMU

Foto: Reprodução/TV Subaé

Um homem de 51 anos morreu após passar mal durante uma endoscopia realizada em uma clínica particular da cidade de Feira de Santana (BA). As informações são da Tv Subaé.

De acordo com a apuração da TV, após o a constatação do óbito, o corpo de Edilberto Lopes Batista foi levado para a casa da família pelo Serviço Móvel de Urgência (Samu) e foi deixado no sofá. A equipe havia sido acionada pela clínica para prestar socorrido ao homem.

Em entrevista à TV Subaé, a família de Edilberto relatou que o homem faleceu por volta das 11h desta quarta-feira (13), no Instituto de Doenças do Aparelho Digestivo (Idad). Ele realizada uma endoscopia por conta de dores no estômago quando se sentiu mal.

Em seguida, a clínica acionou a Samu mas, quando a equipe chegou o local, foi constatada a morte do paciente. Em seguida, o corpo foi levado para  a casa da família.

“O Samu já deixou o corpo dentro da residência sem comunicar a ninguém. Largou lá como se fosse um indigente, como se não existisse familiar. E mandou que a família fosse buscar um atestado de óbito lá no Samu”, contou Jodailton de Almeida, cunhado de Edilberto, durante entrevista à Tv Subaé.

Os familiares do homem acionaram a polícia para esclarecer o corrido e uma equipe do Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Feira de Santana esteve na casa para remover o corpo do paciente. Ele foi enterrado nesta quinta-feira (14). O caso está sendo investigado pela 2º Delegacia da cidade.

À reportagem, os familiares afirmaram que Edilberto não sofria de nenhum problema de saúde e ainda estão tentado entender o que realmente aconteceu. Segundo eles, nenhuma explicação foi dada pela clínica e nem pela Samu.

“Prestamos queixa e vamos correr atrás, vamos lutar por aquilo que fizeram com o corpo de meu irmão”, disse Miguel Arcanjo Batista, irmão de Edilberto.

Segundo a delegada do caso, Bianca Torres, foi solicitado um laudo de necropsia para apurar a real causa da morte.  Os familiares e os médicos do Samu também serão ouvidos.

A TV Subaé procurou a Samu para gravar entrevista, mas eles preferiam mandar uma nota dizendo que a médica que atendeu o paciente identificou uma morte natural e que, nesse caso, o procedimento é entregar o corpo para a família.

Em nota, a clínica afirmou que a endoscopia correu sem nenhuma intercorrência e só depois do procedimento que o paciente apresentou uma parada cárdio respiratória. Eles disseram ainda que tentaram reanimar Edilberto e acionaram a Samu, mas não obtiveram êxito e ele acabou falecendo. Ibahia.

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar