Bahia

Homem engana padre e leva dinheiro que seria usado para compra de cestas básicas

Um homem entrou em uma paróquia, na cidade de Vitória da Conquista, no sudoeste da Bahia, dizendo que queria se confessar, mas enganou o padre e levou R$ 800 que seria usado para a compra de cestas básicas para comunidades carentes.

O caso aconteceu na quinta-feira (9), na Paróquia de Guadalupe, no bairro Urbis 6. Segundo o padre Valmir Neves, o homem se apresentou como um traficante, que estava jurado de morte e precisava da ajuda da igreja, para sair de Vitória da Conquista.

“Eu fui atendê-lo na sala e lá ele começou a falar que ele era traficante e que o irmão dele também foi traficantes, mas foi assassinado. Também disse que agora ele tomou conta do tráfico e estava ali para não deixar ninguém mexer com a gente”, disse o padre.

Ao padre, o suspeito disse que tinha marca de balas pelo corpo, chorou e disse que queria uma ajuda financeira para fugir para o Maranhão.

“ELE ME DISSE QUE LÁ TINHA UM OUTRO PADRE, QUE ESTAVA COM A FAMÍLIA DELE, QUE ELE MANDOU PARA LÁ PARA NÃO MORREREM. QUE O PADRE DO MARANHÃO ESTAVA AJUDANDO ELE, E QUANDO ELE CHEGASSE LÁ, IA DAR O ESPAÇO PARA QUE ELE REFIZESSE A SUA VIDA”, CONTOU VALMIR NEVES.

O padre disse que ficou com medo do homem e também sensibilizado com a história. Por esses dois motivos, Valmir Neves decidiu entregar R$ 800 para ele.

“Depois que ele saiu, eu dei de conta que estava sendo roubado. Depois da Paróquia de Guadalupe, ele foi para a Paróquia de Nossa Senha de Aparecida e contou o mesmo caso para o padre, das ameaças, da vida dele, e tirou do padre Alessandro R$ 800”.

“ELE CONSEGUE SENSIBILIZAR A GENTE E A GENTE FICA COM PENA E ENTREGA O DINHEIRO PARA ELE. ELE COMEÇA A CHORAR, FAZER AQUELA CENA E NO FINAL AINDA PEDE A BENÇÃO PARA A GENTE. OLHA QUE MISERÁVEL”, DESABAFOU O PADRE.

Segundo Vlamir Neves, o dinheiro que foi entregue ao suspeito seria usado para compra de cestas básicas e remédios para os moradores da região.

“Cestas básicas que a gente compra. Todo mês a gente dá 100 cestas para o povo e inclusive remédios. Aquelas pessoas com extremas necessidades, a gente ajuda com feiras, com outras coisas e ai vem um cara assim de mão limpa, pega e leva tudo”, disse.

O padre informou que foi ao Distrito Integrado De Segurança Pública (Disep), mas tinha muitas pessoas para serem atendidas. Por esse motivo, ele foi orientado a voltar na segunda-feira (13) para registrar um boletim de ocorrência.

Valmir Neves precisou viajar e deve registrar o caso quando retornar para Vitória da Conquista.

G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo