Cotidiano

Governo autoriza retomada da temporada dos cruzeiros

A retomada da temporada de cruzeiros no Brasil a partir de 7 de março foi autorizada pelo governo federal. A portaria do Ministério da Saúde foi publicada no Diário Oficial da União na última sexta-feira (25).

Ainda foram estabelecidas diretrizes para a realização das viagens, como critérios para o cumprimento de quarentenas de 10 dias (em casos leves) a 20 dias (para viajantes com quadros mais graves) dentro das embarcações, em caso de passageiros que testem positivo ou negativo para a Covid-19, mas estejam sintomáticos.

O documento, assinado pelo Ministro da Saúde em exercício, Raphael Parente, enquanto Marcelo Queiroga cumpre agenda oficial em Nova York, ainda orienta que brasileiros que realizem cruzeiros façam isolamento voluntário de 14 dias após o retorno para casa.

A Associação Brasileira de Navios de Cruzeiros (CLIA Brasil) – órgão que representa as companhias do setor – confirmou a retomada da temporada a partir de 5 de março, portanto antes da autorização dada pelo Ministério, com saídas programadas até 18 de abril.

Os navios atualmente têm autorização para realizar 19 roteiros, com passagem por oito destinos nos estados de Santa Catarina, São Paulo e Rio de Janeiro: Balneário Camboriú, Itajaí, Porto Belo, Santos, Ilhabela, Rio de Janeiro, Angra dos Reis/Ilha Grande e Búzios.

Estes portos já estariam “totalmente alinhados para implementar rigorosos protocolos de segurança”, segundo a CLIA, que ainda reforçou as exigências para empresas e passageiros durante as viagens.

Temporada havia sido suspensa
A Associação Brasileira de Navios de Cruzeiros havia anunciado na primeira semana de janeiro a suspensão voluntária da temporada após a detecção de 97 casos de Covid-19 a bordo de navios no país entre o fim de 2021 e o início de 2022.

O prazo inicial, até 21 de janeiro, chegou a ser prorrogado três vezes com o objetivo de alinhar “os requisitos que apoiam o retorno das operações e os procedimentos e exigências dos rígidos protocolos de segurança estabelecidos pela Anvisa”, segundo a CLIA, e está em vigor atualmente até 4 de março.

Em 15 de fevereiro, a associação informou que “os protocolos [haviam sido] totalmente implantados e mais de sete mil tripulantes brasileiros e estrangeiros [estavam] prontos para o trabalho”.

Apesar disso, a Anvisa recomendou a suspensão definitiva da temporada 2021/2022 em meio à nova onda da pandemia devido à variante ômicron, altamente contagiosa. A agência disse entender que essa seria uma “ação necessária” para a proteção da saúde da população.

Agência Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo