CotidianoGeral

Goiás:pastor preso por abusar de mulheres dizia que seu pênis era “abençoado”

PASTOR PRESOFoi preso na cidade de Aporé, interior de Goiás, o pastor Valdecir Picanto Sobrinho, de 59 anos, ele é acusado de abusar sexualmente das mulheres da cidade utilizando o pretexto que teria o pênis abençoado. As informações são do site Folha do Sertão.

Uma das vítimas relatou ao site que o pastor convencia as mulheres de que Deus só entraria em nossa vida delas pela boca e por esse motivo elas deixavam ele fazer o que fazia. O relato é de uma jovem de iniciais M.R., de 23 anos, que prefere não se identificar. A vítima ainda revelou que muitas vezes, após os cultos, o Pastor Valdecir as levava para um terreno nos fundos da igreja e pedia para elas fazerem sexo oral nele até o espírito santo aparecer por meio da ejaculação.

Valdecir, que chegou a abusar também de algumas idosas, se defende falando que teve um encontro com Jesus num bordel e que Ele lhe deu a missão de “distribuir o leite sagrado” por todo o estado, começando pelos fiéis da Assembléia de Aporé, do qual é responsável.

Ele disse aos policiais, que os mesmos estariam prendendo um servo do Senhor e ainda e que se arrependerão disso, e completou. “Espero poder continuar com meu belíssimo trabalho dentro da prisão”, reluta o sacerdote.

Denise Pinheiro, delegada responsável pela região, diz que Valdecir foi pego em flagrante enquanto esfregava seu membro no rosto de uma comerciante local, em que prometia ter mais vendas em seu negócio caso deixasse ser derramada pelo líquido divino.

A delegada também declarou, que quando autuou o senhor Valdecir, ele não ofereceu resistência e ainda perguntou se eu queria fazer parte do reino dos céus durante o trajeto para a delegacia. “Ele não tem vergonha de tais atos e acha tudo a coisa mais normal do mundo”, Afirma à delegada.

Valdecir pagou fiança e foi liberado após prestar 3h de depoimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo