Cidades

Filho de Lula processa prefeito tucano que o chamou de dono da Friboi

FILHO DE LULAO empresário Fábio Luis Lula da Silva, o Lulinha, filho do ex-presidente Lula (PT), interpelou judicialmente na última segunda-feira (6) o prefeito de São Carlos (SP), Paulo Altomani (PSDB), após o tucano tê-lo chamado de “dono da Friboi”. Os advogados de acusação querem que o prefeito responda por injúria, calúnia e difamação caso não se retrate publicamente. Em uma publicação na sua página no Facebook, Altomani chamou os cidadãos a irem às ruas protestar no dia 15 de março, citando que “não é justo o Tesouro Nacional tirar dinheiro de nossa cidade para repassar ao BNDES para financiar, por exemplo, a empresa Frioboi (sic), que pertence ao Lulinha, e que paga cachês milionários para o ator Tony Ramos para vender em rede nacional sua carne financiada com recursos de saúde, educação, limpeza pública etc”. Na interpelação, Lulinha diz que não é e nunca foi sócio da JBS, dona da marca Friboi, conforme publicado no site Congresso em Foco. “Não é nem jamais foi sócio ou manteve qualquer relação profissional com a política ou com os negócios relacionados à agropecuária, agroindústria, também não é, nem nunca foi, proprietário de frigoríficos, fazendas ou propriedades rurais”, afirma. Em nota divulgada à imprensa, o Instituto Lula, comandado pelo ex-presidente petista, publicou a relação dos acionistas da JBS. “Fica claro que o prefeito se utilizou de mentiras para chamar pessoas para uma manifestação em São Carlos. Espera-se, com a interpelação, que o prefeito do PSDB possa se retratar e colaborar para o restabelecimendo a verdade”, diz a nota do instituto. O prefeito voltou a usar sua página no Facebook na segunda-feira para afirmar que se manifestará “sobre eventual interpelação judicial” apenas depois que for oficialmente citado pela Justiça brasileira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo