Saúde

Exames contribuem para tratamento da infecção urinária

Homens e mulheres, independente de idade, podem sofrer com a infecção urinária. Na maioria dos casos, o uso de antibióticos é recomendado. No entanto, em outros a medicação não funciona imediatamente.  

Para diagnosticar a infecção e acompanhar sua evolução, o paciente precisa fazer um exame simples: a urocultura. É um exame de urina específico, que pode ser combinado com o antibiograma. Por meio destas análises clínicas, o clínico recebe informações que vão definir as providências a serem adotadas na sequência do tratamento.  

O que é urocultura?  

A urocultura é um exame mais específico do que o feito na rotina dos check-ups, o de urina tipo 1. Este também consegue indicar alguns indícios de infecção urinária ou alterações na cor, cheiro e consistência. Costuma ficar pronto mais rapidamente.  

No entanto, há casos em que são necessárias as informações da urocultura. É uma análise clínica, que aponta indicadores e valores de substâncias presentes no organismo. Indica como está a saúde da pessoa e, se for a situação, qual o possível tratamento.  

Na urocultura, a amostra de urina é cultivada em um equipamento laboratorial para favorecer o desenvolvimento e a multiplicação das bactérias. É sobre essas bactérias que a análise se debruça, a fim de identificar seus níveis com exatidão. Cerca de dois dias depois, os grupos já estão constituídos.  

Para a urocultura, é recomendado que seja coletada a primeira urina da manhã, dispensando-se o primeiro jato. O resultado pode ser considerado normal, quando não há crescimento de colônias de bactérias em valores preocupantes, ou positivo, quando são identificadas mais de 100 mil colônias e qual a bactéria presente.  

O exame verifica se o antibiótico administrado ao paciente com infecção urinária é o mais adequado, se os sintomas são mesmo da doença e se há recorrência na infecção. Mulheres grávidas com sintomas de infecção urinária também fazem o exame.  

Como o antibiograma contribui para o diagnóstico  

O antibiograma é um teste que aponta a resistência de uma bactéria a algum tipo de medicamento. Pode ser feito principalmente com amostras de sangue e de urina ou com saliva, fezes ou células contaminadas.  

O antibiograma pode usar os grupos de bactérias cultivados na urocultura e expô-los aos antibióticos, para testar a sensibilidade ou a resistência das bactérias aos diferentes medicamentos. O exame orienta as opções de tratamento com a substância que melhor ataca e acaba com os micro-organismos, restabelecendo a saúde do paciente.  

Infecção urinária  

A doença infecciosa atinge partes do sistema urinário, como rins, ureteres e, especialmente, bexiga e uretra. Em mulheres, é causada por bactérias que vivem entre a vagina e o ânus; que migram para a bexiga, podendo chegar aos rins.  

Os sintomas normalmente incluem ardência e incontinência urinária. Há relatos de urina escura ou acompanhada de sangue e com cheiro muito forte, além de reclamações de dores pélvicas e no reto.  

A infecção urinária tem cura. O tratamento é com uso de antibióticos por via oral. Nos casos mais simples, o medicamento é administrado por três a sete dias. Se for mais grave, pode haver necessidade de antibióticos endovenosos por até 21 dias. Também pode ser indicado analgésico para dor e ardência

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo