Cidades

Em queda de braço com Cunha, Renan cogita engavetar projeto de terceirização

RENAN E CUNHAEm queda de braço com o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o presidente do senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), tem discutido com interlocutores próximos a possibilidade de “engavetar” o projeto que regulamenta a terceirização no país. O senador diz que não concorda com o texto aprovado na última quarta-feira (22) pelos deputados em plenário. Diante da ameaça de Cunha de restabelecer o que passou na Câmara, Renan deve segurar a votação da proposta pela Casa ao menos durante sua gestão, que se encerra em janeiro de 2017. Na terça-feira (21), Cunha já havia mandado um recado público para Renan. “O que a Câmara decidir pode ser revisado pelo Senado. Mas a última palavra será da Câmara. A gente derrubaria a decisão se o Senado desconfigurar o projeto”, disse, em referência à prerrogativa regimental da Câmara de dar a palavra final sobre a proposta, que é de autoria de um deputado federal. Um interlocutor direto do presidente do Senado ouvido reservadamente pelo Broadcast Político, serviço de tempo real da Agência Estado, afirmou que a proposta será votada “a gosto de Deus”. Uma estratégia para “desacelerar” a tramitação do proejto é fazer com que ele passe por várias comissões permanentes, sejam realizadas sessões e audiências públicas nas comissões e no plenário. O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), apostou que, pela envergadura da proposta, ela terá de passar por pelo menos quatro comissões da Casa.

Uol

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar