Política

Dilma admite falhas em Belo Monte, mas diz não abrir mão de hidrelétricas

ELIANA CALMONA ex-candidata do PSB-Rede ao senado pela Bahia, Eliana Calmon, pediu, há 20 dias e por e-mail, a saída da executiva nacional da Rede, partido da ex-ministra Marina Silva, que foi formado nesta semana.

Segundo o e-mail encaminhado pela própria Eliana, ela não está mais “disposta” para a política – após ter sido derrotada no pleito do ano passado e até mesmo em uma eleição para síndica de prédio.  Calmon negou que sua saída da direção da Rede seja indicativo de saída do partido. “Não tenho pretensão de sair da Rede ou de ir para outro partido”, afirmou, nesta sexta-feira (25).

Ainda de acordo com Eliana – que é também ex-ministra do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) – não há chance de ela concorrer a cargos eletivos em 2016. Odirigente da Rede na Bahia, Júlio Rocha, ficou “surpreso” com a permanência de Eliana no grupo. “Tem tanto tempo que ela não fala conosco. Uns seis meses”, estimou.

Eliana Calmon tem ligação estreita com Marina Silva e, à época da morte de Eduardo Campos, foi especulada como possível candidata a vice-presidente na chapa que foi capitaneada por Marina Silva. Acabou demovida do posto, que passou para o ex-deputado federal Beto Albuquerque.

BN

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo