Cotidiano

Cinco ingredientes para evitar em uma receita se quiser emagrecer

(Crédito: divulgação)

Não existem fórmulas mágicas: um corpo saudável depende de muitos fatores, entre eles uma rotina equilibrada de exercícios e uma alimentação composta por uma boa variedade de nutrientes. Nesse sentido, é essencial perceber com quais ingredientes os pratos do dia a dia são preparados, afinal, eles podem fazer toda a diferença nesse processo de perda de peso. Abaixo, confira cinco itens a serem evitados:

1. Açúcar

O açúcar está presente em chocolates, bolos e até nos molhos de tomate. Ele está em toda parte e pode ser um veneno para a sua saúde e para o organismo. Além de poder provocar doenças como diabetes, ele também contribui para o ganho de peso e para a obesidade. Portanto, caso opte por adoçar os pratos, procure por outras alternativas mais saudáveis, reduzindo e cortando o tradicional açúcar refinado.

2. Farinha de trigo

A farinha de trigo é encontrada principalmente em pães, massas e bolos. Além de ser digerida de uma forma muito rápida e provocar fome em um curto espaço de tempo, esse ingrediente causa sensação de prazer e consequente vício, como acontece com o açúcar. O resultado é um consumo exagerado e o aumento de peso. Portanto, evitá-la é um bem para a saúde e para manter o peso em um patamar saudável.

3. Margarina

Alimentos processados são nocivos ao nosso organismo pela quantidade de elementos artificiais. Consumi-los, de vez em quando não incorre em grande prejuízo, mas a ingestão exagerada pode ocasionar diversos problemas à saúde. A margarina é um deles. Projetada para ter um sabor semelhante ao da manteiga, este produto está carregado de ingredientes e gorduras trans, responsáveis por problemas cardiovasculares.

4. Óleos

Muitos óleos ainda são vendidos como saudáveis, como os óleos de soja e de girassol, por exemplo. Mas, é recomendado ter cuidado com esses ingredientes. Quando aquecidos, eles produzem substâncias químicas nocivas ao organismo. Além disso, em muitos casos, as plantas utilizadas para a produção do óleo são geneticamente modificadas. Esse ingrediente também possui gordura trans saturadas, prejudiciais à saúde.

5. Adoçantes artificiais

Existem níveis seguros para o uso de adoçantes artificiais, mas o fato é que eles não são tão inofensivos quanto parecem. Eles não provocam a sensação de saciedade e estimulam uma maior ingestão de comida. Além disso, alguns estudos já mostraram que seu consumo pode estar relacionado à resistência à insulina e à desregulação dos centros de fome.

É interessante destacar, ainda, como um bônus a esta lista, os suplementos alimentares. Muitas pessoas acreditam que fazendo uso de suplementações conseguirão emagrecer mais facilmente. No entanto, isso é um erro. De acordo com o nutricionista Diogo Círico, consultor da Growth Supplements, “os suplementos são indicados às pessoas que não conseguem consumir a quantidade necessária de nutrientes por meio da alimentação diária. Esses produtos são considerados ‘complementos’, porque fornecem uma oferta nutricional para suprir a que foi consumida”, destaca o especialista.

Por isso, fica um alerta: cortar os alimentos citados é um ótimo primeiro passo, mas antes de iniciar qualquer tipo de dieta ou tentativa de emagrecer, procure ajuda profissional; pois um nutricionista fornecerá informações essenciais para a correta perda de peso, além de orientar sobre os melhores alimentos para compor sua nova alimentação. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo