BrasilCidadesGeral

Caso Miguel: Sari Corte Real é indiciada por abandono de incapaz que resultou em morte

A primeira-dama de Tamandaré, Sari Gaspar Corte Real, foi indiciada por abandono de incapaz com resultado em morte. O garoto Miguel, de cinco anos, estava sob os cuidados de Sari antes de cair do nono andar de um prédio de luxo no centro do Recife, no início de junho. 


O inquérito policial foi concluído nesta quarta-feira (1) e, de acordo com o delegado Ramon Teixeira, responsável pela investigação, a moradora do prédio cometeu um “crime preterdoloso”. A pena pode ser de quatro a 12 anos de prisão, diz o G1. 

No crime preterdoloso, o indiciado pratica um crime diferente do que havia projetado cometer. Em coletiva de imprensa, Ramon Teixeira disse que a conduta de permitir o fechamento da porta do elevador foi dolosa, mesmo que Sari não visualizasse a possibilidade de que sua conduta resultaria na morte da criança.


O delegado pontuou ainda que Sari Corte Real sequer acompanhou a movimentação do elevador pelo visor que fica no andar. Ela retornou diretamente ao apartamento, onde estava fazendo as unhas com uma manicure.


Acrescentou ainda que o abandono de incapaz ocorreu de forma dolosa, com intenção, por Sari. O resultado da morte, no entanto, poderia ter acontecido não apenas pela queda, mas por várias outras possibilidades de risco no prédio.

O delegado disse que ao deixar Miguel sozinho no elevador, Sari, inclusive, infringiu uma lei municipal, que proíbe a presença de menores de dez anos desacompanhados nesse tipo de transporte.

BN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar