Cotidiano

Alemanha decreta ‘lockdown’ para não vacinados

O governo da Alemanha anunciou nesta quinta-feira, 2, que as pessoas que não se vacinaram contra a covid-19 não poderão mais circular pelas ruas. A medida é uma tentativa desesperada do país de diminuir a nova onda da doença.

Nas últimas semanas, a Alemanha vem registrando aumento consistente do número de infecções pelo coronavírus. Há preocupação também com o avanço da nova variante, a Ômicron.

Entre as principais decisões tomadas pelo governo alemão, estão:

  1. Restrição do número de pessoas que podem se encontrar em ambiente fechado;
  2. Fechamento de boates e discotecas;
  3. Lockdown para todos nos não vacinados;

A chanceler Angela Merkel e o primeiro-ministro eleito, Olaf Scholz, conversaram com os governadores dos 16 Estados do país para definir medidas conjuntas.

Os não vacinados contra a covid-19 só poderão entrar em estabelecimentos considerados essenciais, como mercados, farmácias e padarias.

“A situação é muito séria. O número de infecções se estabilizou em um patamar muito alto”, justificou Merkel.

Até o momento, pouco mais de 70% da população alemã está totalmente vacinada contra a covid-19. O índice se aproxima da média da União Europeia, mas é inferior aos de países como Portugal e Irlanda.

Na semana passada, a Alemanha ultrapassou a marca de 100 mil mortes causadas pela doença.

Há alguns dias, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos classificou Alemanha e Dinamarca como destinos de “alto risco”.

De acordo com o CDC, os dois países se juntaram a Áustria, Bélgica, Costa Rica, República Tcheca, Holanda, Singapura, Turquia e Reino Unido. Todos eles são consideradas de risco “muito elevado” para a covid-19.

Revista Oeste

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo